Parte 4/5 - Mercado e Contratos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Parte 4/5 - Mercado e Contratos

Mensagem  Saimon em 15/12/2012, 21:06

Apresentação das regras relacionadas a contratação de staffs e equipamentos e demais elementos do mercado.
avatar
Saimon
Admin

Mensagens : 1953
Data de inscrição : 11/12/2012
Idade : 31
Localização : Jaraguá do Sul

Ver perfil do usuário http://gpmanager.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mercado e Contratos

Mensagem  Saimon em 10/1/2013, 22:02

Uma equipe de F1 precisa de vários recursos para funcionar. Genericamente, podemos dizer que tais recursos são os Físicos (motores, pneus e outros insumos), os Humanos (pessoas) e os Financeiros (patrocinadores e bancos). Há algumas normas que devem ser seguidas sobre estes recursos, principalmente os Humanos.

Quanto aos Recursos Físicos, podemos dividi-los em: Motores, Pneus e Peças. Existem várias marcas de Motores e Pneus e estes possuem tópicos na comunidade próprios, onde podem ser assinados contratos de fornecimento. A contratação dos mesmos ocorre em um período específico entre duas temporadas, conhecido como Período de Negociações.

No tópico de Motores encontram-se várias marcas, cada uma com seu modelo. Algumas possuem restrições de fornecimento, dependendo de onde se situa a sede da equipe, entre outros critérios. Os preços indicados para cada um serão obrigatoriamente respeitados, não havendo diminuições ou abatimentos que não sejam previamente anunciados pelo fabricante. O teor dos contratos de fornecimento está explicitado no tópico específico dos Motores. Os Motores também podem ser construídos pela própria equipe, conforme será visto na seção Projetos do regulamento.

Como regra adicional sobre os motores, na GPM é proibido o uso de motores de diferentes fabricantes durante uma mesma temporada. A regra vale inclusive para equipes que tiverem motor próprio, não podendo assinar contrato de fornecimento com algum fabricante se for usar o motor de fabricação própria em qualquer evento durante a temporada. Se já tiver assinado com algum fabricante, não será permitido cancelar o contrato para usar o motor próprio.

Sobre os Pneus, estes também possuem um tópico específico, que contém várias marcas. Os fabricantes fazem contratos de fornecimento para toda uma temporada, conforme detalhes esclarecidos no próprio tópico dos Pneus. Assim como nos Motores, os preços dos contratos são imutáveis. Além disso, não é possível misturar pneus de um jogo com outro.

Quanto às Peças, estas são utilizadas na manutenção dos Chassis e Motores. Existem valores de manutenção fixos por corrida, para cada carro, além de outros valores referentes a conserto e reposição de peças devido acidentes:
- Manutenção de chassi: $50 (por carro, por corrida);
- Manutenção de motor: $50 (por carro, por corrida, porém apenas se for motor próprio);
- Toque que danifique asa dianteira, asa traseira ou bico: $15;
- Toque que afete apenas a suspensão: $100 (quebra da suspensão);
- Acidente com batida em apenas um lado: $200 (quebra de uma suspensão e amassados);
- Acidente com batida em dois lados: $400 (quebra de duas suspensões e amassados);
- Acidente com capotagem: $1500 (quebra de suspensões, amassados, vários componentes danificados);
- Acidente com capotagem grave (perda total do chassi): será cobrado valor integral de um chassi novo, com valores dependendo dos atributos do mesmo.

Outro recurso físico existente na GPM é o combustível, mas as equipes não precisam se preocupar com os gastos referentes a ele, já que todas ganham gasolina gratuitamente através de patrocínio. Obs.: caso a equipe corra sem patrocinador principal, será cobrado 12x de $130 por carro para o fornecimento.

Entre os Recursos Humanos, podemos citar: Pilotos, Engenheiros e Mecânicos. Os Pilotos e os Engenheiros possuem características próprias, exigências e objetivos. Já os Mecânicos possuem apenas uma exigência, que deve ser cumprida de qualquer forma, que é trabalhar somente para equipes de seu país. Para contratar pilotos e engenheiros, é necessário sondá-los no Período de Negociações (período específico entre duas temporadas), apresentando argumentos que os convençam a assinar pela sua equipe. Cada argumento é considerado pelo piloto ou engenheiro conforme critérios a serem apresentados mais adiante neste tópico. Já os mecânicos podem ser contratados também dentro do mesmo período, embora não seja necessário argumentação.

Cada equipe pode ter apenas 2 pilotos e 2 engenheiros ao mesmo tempo, seja qual for a forma de trabalho.

Os Pilotos podem trabalhar de duas formas:
- sob Contrato Fixo, de no mínimo uma temporada (12 meses fictícios) e no máximo 3 temporadas (36 meses fictícios);
- sob Cachê, por no mínimo um mês fictício e no máximo 11 meses fictícios.
Obs.: No caso de Cachê, o início do contrato deve obrigatoriamente ocorrer em até 6 meses após seu fechamento. Já nos Contratos Fixos, o início deve ser obrigatoriamente no mês 1 fictício.

Na forma de Contrato Fixo, o piloto e a equipe criam um vínculo empregatício fixo e são obrigados a cumprir o acordo assinado até o fim. Este tipo de contrato pode ser assinado apenas durante o Período de Negociações (que ocorre normalmente no intervalo entre duas temporadas). Caso uma das partes (piloto ou equipe) deseje quebrar o contrato antes do fim, terá que pagar uma multa rescisória no valor da soma de todos os salários restantes até o fim do contrato vigente.

Os Contratos Fixos poderão ter cláusulas específicas, conforme segue:
* Cláusula de desempenho: a continuidade do contrato fica relacionada ao desempenho obtido pelo piloto, exigido pela equipe, ou o desempenho da equipe, exigido pelo piloto. Exemplo: contrato de 2 anos, porém o contrato encerra após 1 ano caso o piloto não consiga pelo menos 20 pontos no campeonato;
* Cláusula de opcional: o piloto e a equipe têm a opção de renovação do contrato por um período maior, ao final de um período inicial. Porém, a soma total dos períodos não pode exceder 3 anos. A opção pela renovação deve ocorrer em conjunto entre equipe e piloto, sendo que, se uma parte não querer renovar, o contrato é encerrado automaticamente. Exemplo: contrato de 1 ano, com opção de renovação por mais 2 anos. Haverá um período específico durante o Período de Negociações para fazer a opção pela renovação ou não. Exercendo a renovação, não será permitido vender o contrato dentro do mesmo Período de Negociações. O tempo de opcional do contrato não conta para o cálculo da multa rescisória do mesmo;
* Cláusula de primeiro piloto: o piloto terá prioridade em todo tipo de tratamento na equipe, tais como estratégia de corrida e acerto igual ou com maior chance de dar certo, disponibilidade do carro reserva e o companheiro deverá ceder posição se estiver logo à frente na corrida. Tendo esta cláusula no contrato de um dos pilotos, obrigatoriamente o outro piloto deverá concordar com as mesmas e ter o status de segundo piloto;
* Outros tipos de cláusulas deverão ser consultadas à administração.

Na forma de Cachê, a equipe paga o piloto por cada mês fictício que ele trabalhar. Este formato não cria qualquer vínculo entre equipe e piloto, podendo qualquer das partes romper o contrato assim que desejarem, desde que seja no fim do mês fictício corrente, sem direito a multa rescisória por qualquer uma das partes. Não é possível também vender este tipo de contrato para outra equipe.

Critérios de Argumentação para Pilotos:
O critério utilizado pelos pilotos para decidir entre uma equipe ou outra em uma negociação se dará através de um sistema de pontuação, apresentado abaixo. A equipe que somar a maior quantidade de pontos será considerada melhor pelo piloto:
- Chassi = 5 pts. por cada ponto de atributo
- Motor = 5 pts. por cada ponto de atributo
- Pneus = 5 pts. por cada ponto de atributo
- Mecânicos = 5 pts. por cada ponto de atributo
- Ter engenheiro principal em condições de trabalhar no acerto do chassi durante toda a temporada = 20 pts.
- Ter engenheiro de pista para trabalhar no acerto do chassi durante toda a temporada = 10 pts.
- Ter engenheiro de motores em condições de trabalhar no acerto do motor durante toda a temporada = 20 pts.
- Ser primeiro piloto = 20 pts.
- Ser segundo piloto = -20 pts.
- Classificação da equipe no campeonato anterior = 1º 26 pts,  2º 24 pts., 3º 22 pts, 4º 20 pts., 5º 18 pts., 6º 16 pts., 7º 14 pts., 8º 12 pts., 9º 10 pts., 10º 8 pts., 11º 6 pts., 12º 4 pts., 13º 2 pts., 14º em diante 0 pts.
- Equipe já foi campeã de construtores: 10 pts.
- Nunca foi campeão de consutrores, mas já foi campeã de pilotos: 8 pts.
- Nunca foi campeã, mas já venceu: 6 pts.
- Nunca venceu, mas já foi ao pódium: 4 pts.
- Nunca foi ao pódium, mas já pontuou: 2 pts.
- Equipe de mesma nacionalidade do piloto = 15 pts.
- Equipe possui fábrica = 15 pts.
- Já ter tido um contrato rescindido pela equipe anteriormente ou ter tido seu contrato vendido sem o consentimento do piloto = -40 pts.
- Equipe diferente da atual (para pilotos que já estão na mesma equipe há 5 anos ou mais; se a atual tiver fábrica, a outra terá que ter também) = 20 pts.
- Salário = 5 pts. a cada 10% acima do salário-base (o limite é 50% acima do salário-base)
- Duração do contrato em equipe com Fábrica (para pilotos de até 30 anos de idade) = 10 pts. por cada ano de contrato

Observações:
- Nos critérios definidos por número de atributos, valem apenas os atributos que a equipe terá na primeira corrida da temporada;
- Nos critérios relacionados a ter engenheiro trabalhando no acerto, caso a equipe dispense ou venda um deles durante a temporada, sem contratar um substituto que possa fazer a mesma função, será cobrado pelo piloto a multa rescisória de seu contrato (igual à soma de todos os salários até o fim de seu contrato);
- Não é possível ter dois primeiros pilotos na mesma equipe. Ser primeiro piloto significa ter preferência pelo carro reserva, nunca ser o piloto que terá a estratégia de corrida mais arriscada e ter direito de passar o companheiro sempre que o mesmo estiver uma posição à frente, se no momento estiver mais rápido, ou em algum momento no terço final da corrida, estando mais rápido ou não. Ser segundo piloto é obrigatório aceitar as condições acima. Se um piloto é primeiro piloto, ou outro automaticamente fica definido como o segundo.

Adicionalmente, existe a figura do Piloto Reserva. Ao final do mercado, quando todos os pilotos titulares das equipes estiverem definidos, os pilotos restantes no mercado podem ser escolhidos pelas equipes para o cargo de Piloto Reserva. O Piloto Reserva substituirá um dos pilotos principais em caso de lesão/impossibilidade de participar de uma ou mais provas. O Piloto Reserva não recebe remuneração enquanto não estiver efetivamente correndo. Quando for acionado, será remunerado pelo respectivo salário-base nos meses em que correr. O Piloto Reserva poderá ser trocado após ter disputado pelo menos uma corrida substituindo um dos titulares, caso sua performance não agrade. O novo piloto será contratado na forma de Cachê, sendo que se for piloto reserva de outra equipe e a mesma precisar dele, terá que voltar para a equipe de origem.
Obs.1: Cada piloto reserva poderá estar vinculado a apenas uma equipe, exceto quando o número de pilotos disponíveis seja menor que o número de equipes em atividade. Neste caso, os pilotos mais procurados poderão permanecer vinculados a até duas equipes;
Obs.2: No momento da definição dos pilotos reserva, caso haja mais de uma equipe interessada no piloto (ou mais de duas, caso ocorra a exceção acima), o piloto irá para a equipe que atender os seguintes critérios:
1) ser da mesma nacionalidade da equipe, do fornecedor de motores ou de algum dos patrocinadores;
2) equipe melhor classificada na temporada anterior (campeonato de construtores);
3) se não for possível definir pelos critérios acima, haverá sorteio.

Os Engenheiros, assim como os Pilotos, podem trabalhar de duas formas:
- sob Contrato Fixo, de no mínimo uma temporada (12 meses fictícios) e no máximo 3 temporadas (36 meses fictícios);
- sob Cachê, por no mínimo um mês fictício e no máximo 11 meses fictícios.
Obs.: O início dos contratos com engenheiros, seja Fixo ou Cachê, obrigatoriamente deve ocorrer em até 6 meses após seu fechamento.

Na forma de Contrato Fixo, o engenheiro e a equipe criam um vínculo empregatício fixo e são obrigados a cumprir o acordo assinado até o fim. Este tipo de contrato pode ser assinado apenas durante o Período de Negociações (que ocorre normalmente no intervalo entre duas temporadas). Caso uma das partes (engenheiro ou equipe) deseje quebrar o contrato antes do fim, terá que pagar uma multa rescisória no valor da soma de todos os salários restantes até o fim do contrato vigente.

Os Contratos Fixos poderão ter cláusulas específicas, conforme segue:
* Cláusula de opcional: o engenheiro e a equipe têm a opção de renovação do contrato por um período maior, ao final de um período inicial. Porém, a soma total dos períodos não pode exceder 3 anos. A opção pela renovação deve ocorrer em conjunto entre equipe e engenheiro, sendo que, se uma parte não querer renovar, o contrato é encerrado automaticamente. Exemplo: contrato de 1 ano, com opção de renovação por mais 2 anos. Haverá um período específico durante o Período de Negociações para fazer a opção pela renovação ou não. Exercendo a renovação, não será permitido vender o contrato dentro do mesmo Período de Negociações. O tempo de opcional do contrato não conta para o cálculo da multa rescisória do mesmo;
* Outros tipos de cláusulas deverão ser consultadas à administração.

Outras regras que devem ser observadas a respeito de Contratos Fixos com Engenheiros:
- É proibido rescindir o contrato de um Engenheiro faltando 4 meses fictícios ou menos para o seu término;
- É proibido rescindir um contrato e recontratar o mesmo engenheiro nos próximos 12 meses fictícios.

Na forma de Cachê, a equipe paga o engenheiro por cada mês fictício que ele trabalhar. Este formato não cria qualquer vínculo entre equipe e engenheiro, podendo qualquer das partes romper o contrato assim que desejarem, desde que seja no fim do mês fictício corrente, sem direito a multa rescisória por qualquer uma das partes. Não é possível também vender este tipo de contrato para outra equipe.

Critérios de Argumentação para Engenheiros:
O critério utilizado pelos engenheiros para decidir entre uma equipe ou outra em uma negociação se dará através de um sistema de pontuação, apresentado abaixo. A equipe que somar a maior quantidade de pontos será considerada melhor pelo engenheiro:
- Chassi = 5 pts. por cada ponto de atributo (válido somente para engenheiros de motor)
- Motor = 5 pts. por cada ponto de atributo (válido somente para engenheiros de chassi)
- Pneus = 5 pts. por cada ponto de atributo
- Mecânicos = 5 pts. por cada ponto de atributo
- Cargo de engenheiro principal (em todas as corridas, válido somente para engenheiro de chassi) = 20 pts.
- Pilotos = 10 pts. por ponto de reputação, somando os dois pilotos
- Classificação da equipe no campeonato anterior = 1º 26 pts,  2º 24 pts., 3º 22 pts, 4º 20 pts., 5º 18 pts., 6º 16 pts., 7º 14 pts., 8º 12 pts., 9º 10 pts., 10º 8 pts., 11º 6 pts., 12º 4 pts., 13º 2 pts., 14º em diante 0 pts.
- Equipe já foi campeã de construtores: 10 pts.
- Nunca foi campeão de consutrores, mas já foi campeã de pilotos: 8 pts.
- Nunca foi campeã, mas já venceu: 6 pts.
- Nunca venceu, mas já foi ao pódium: 4 pts.
- Nunca foi ao pódium, mas já pontuou: 2 pts.
- Equipe de mesma nacionalidade do engenheiro ou mesma língua = 5 pts.
- Já ter tido um contrato rescindido pela equipe anteriormente ou ter tido seu contrato vendido sem o consentimento do engenheiro = -40 pts.
- Salário = 5 pts. a cada 10% acima do salário-base (o limite é 50% acima do salário-base)
- Equipe possui fábrica = 15 pts.
- Duração do contrato em equipe com Fábrica = 10 pts. por cada ano de contrato

Observações:
- Nos critérios definidos por número de atributos, valem apenas os atributos que a equipe terá na primeira corrida da temporada.

A respeito da Remuneração a Pilotos e Engenheiros, pode ser oferecida em uma única modalidade: salário mensal. Além disso, o salário deve respeitar os seguintes limites:
- Salário mínimo: igual ao salário-base de cada piloto/engenheiro, disponível nos tópicos específicos de Pilotos e Engenheiros;
- Salário máximo: igual a 150% do salário-base de cada piloto/engenheiro.

Os Mecânicos são provenientes do país de origem da equipe e são contratados por equipes/grupos. Os contratos são sempre de 1 ano de duração, sendo as equipes obrigadas a cumpri-los do início ao fim. Os salários-base dos mecânicos são especificados em seu tópico específico. Os atributos dos mecânicos podem ser melhorados através de treinamentos. Os custos referentes as estes treinamentos, bem como os respectivos impactos sobre os salários dos mecânicos, estão especificados também no tópico de Mecânicos.

Quanto aos Recursos Financeiros, tem-se na GPM duas fontes: Patrocinadores e Premiações. Os Patrocinadores são a principal fonte de recursos financeiros, os quais injetam dinheiro nas equipes em troca de publicidade, tendo algumas exigências e objetivos. Já as Premiações são dadas ao fim de cada corrida, dependendo da posição de cada carro na classificação final.

Os Patrocinadores são divididos em dois grupos: Principais e Secundários. Os Patrocinadores Principais são os que oferecem maiores quantias de dinheiro, porém fazendo várias exigências e traçando objetivos para a equipe. Os Patrocinadores podem oferecer contratos de até 3 temporadas, os quais podem ter cláusulas de aumento do valor dependendo do desempenho, entre outras. O desempenho da equipe e o cumprimento das exigências e objetivos também influencia na renovação ou não do patrocínio e/ou no aumento/diminuição dos valores oferecidos. Já os Patrocinadores Secundários oferecem valores bem menores, porém fazem bem menos exigências e os contratos têm duração de apenas uma temporada. Os detalhes referentes aos contratos de patrocínio encontram-se no tópico específico.

A outra fonte de renda das equipes seriam as Premiações. Dependem da posição dos carros da equipe na classificação final das corridas, conforme abaixo:
1º = $6000
2º = $4500
3º = $3500
4º = $3000
5º = $2500
6º = $2000
7º ao 10º = $1500
11º em diante = $800
Abandono durante a corrida = $400
Não qualificação = $0

Observações:
- Premiações válidas somente pra quem completa a corrida (no mínimo 90% da prova).
- Caso a corrida termine antes de 75% das voltas previstas, por exemplo em um temporal, os prêmios se mantêm inalterados.

No mais, ainda existem algumas considerações importantes para planejamento da equipe:
- Os motores e pneus fornecidos pelos fabricantes podem sofrer alterações nos seus preços e atributos, ou até mesmo sair do mercado. Novas marcas podem entrar, e as antigas podem lançar novos modelos;
- Os pilotos e engenheiros podem sofrer alterações nos seus atributos, de uma temporada para outra, conforme a evolução de suas carreiras, mesmo que tenham contrato assinado com alguma equipe;.
- As equipes que possuem contrato com um piloto ou engenheiro não têm qualquer preferência na renovação em relação a possíveis interessados;
- As equipes que atingirem saldo em caixa negativo estarão consideradas falidas e deixarão imediatamente o campeonato;
- Não é possível efetivar qualquer transação de mercado durante um fim de semana de corrida (período entre os treinos e a corrida).
avatar
Saimon
Admin

Mensagens : 1953
Data de inscrição : 11/12/2012
Idade : 31
Localização : Jaraguá do Sul

Ver perfil do usuário http://gpmanager.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum