1985 - Sala de Imprensa

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Rapidinhas - Austrália

Mensagem  Saimon em 8/10/2016, 11:11

- Arnoux estava simplesmente sem ação, incrédulo em voltar ao topo do pódium após dois anos. Quem imaginaria a Rocca vencendo uma corrida, sendo que alguns anos atrás era apenas uma equipe que penava para se classificar para as corridas? O que vimos hoje com certeza é uma das grandes histórias da F1, mais uma das peças que o destino prega. Arnoux apenas conseguiu dizer que está muito feliz e gosta muito de fazer parte da Rocca;
- Brundle, também em êxtase, vibrou muito com seu primeiro pódium na F1, que deu o vice-campeonato de construtores para a Fittipaldi. O briânico agradeceu a oportunidade dada pelo time brasileiro, que alavancou sua carreira. Brundle lamentou por Boutsen, que merecia o vice de pilotos, em sua visão, e comentou também que espera uma proposta para ficar no ano que vem;
- Patrese, de alma lavada, finalmente chegou aos pontos nesta temporada. E não poderia ser melhor: no pódium. O italiano elogiou o trabalho da equipe com o carro e também agradeceu aos céus pelas quebras dos adversários que permitiram a Rocca chegar onde chegou. Tudo deu certo hoje para o time italiano. Patrese só lamentou ter perdido o segundo lugar para Brundle no final, mas disse que era impossível segurá-lo, já que seus pneus estavam já desgastados e mais lentos;
- Fabi comemorou seu primeiro ponto pela Tyrant, que chegou apenas na última corrida da temporada. O italiano salientou todo o trabalho árduo durante a temporada e que os pontos poderiam ter vindo antes. Contente com o resultado, Fabi espera receber uma proposta para ficar na Tyrant na próxima temporada;
- Boutsen, bastante chateado, não foi encontrado para dar entrevista coletiva. Apenas a imprensa belga conseguiu encontrá-lo depois, onde ele disse ter procurado esquecer a corrida e a quebra que lhe tirou a vitória e o vice de pilotos. O belga apenas disse que este campeonato mostrou que ele tem condições de brigar na frente e espera brigar pelo título na próxima temporada, já esperando uma oferta de renovação do contrato com a Fittipaldi;
- Scheckter criticou bastante a Biscazzi pela seqüência de quebras nas últimas provas que lhe tiraram o vice de pilotos e também o vice de construtores da equipe. É uma lástima o que aconteceu com a equipe italiana, tendo cinco quebras seguidas com Scheckter e quatro com Alboreto nas últimas provas. O sulafricano, que ainda tem contrato até o ano que vem, espera que os problemas sejam analisados e tratados urgentemente, para que na próxima temporada a equipe volte a apresentar a consistência da primeira metade deste ano;
- Mansell também lamentou a quebra da Ferrari, mas agradeceu aos céus que no final tudo deu certo. O britânico falou que ele era o real merecedor do vice de pilotos, e não Boutsen, conforme boa parte da imprensa tem dito. Mansell falou também sobre o ano de aprendizado que teve em uma equipe gigante como a Ferrari e espera no próximo ano realmente dar trabalho a Senna, mesmo que seu contrato diga que ele é segundo piloto. Mansell que provar ao mundo o contrário;
- Piquet reclamou da manobra de Scheckter que lhe tirou da corrida logo na primeira volta. Disse que o sulafricano forçou demais, mas que se tivesse na mesma situação talvez faria o mesmo. Os repórteres deram risada.
avatar
Saimon
Admin

Mensagens : 1973
Data de inscrição : 11/12/2012
Idade : 31
Localização : Jaraguá do Sul

Ver perfil do usuário http://gpmanager.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1985 - Sala de Imprensa

Mensagem  Lee James em 8/10/2016, 12:15

James se mostrou profundamente chateado com a quebra de Boutsen, confirmando que o belga realmente merecia a vitória e o vice-campeonato entre os pilotos, enaltecendo que o trabalho do piloto foi acima da média considerando as dificuldades sofridas pela equipe quanto ao trágico acidente sofrido por Emerson Fittipaldi e os motores Renault menos potentes nas primeiras etapas do campeonato. James comentou que a renovação com o piloto é garantida e que lhe oferecerá um grande e vantajoso contrato para permanecer na equipe.

O britânico se mostrou extremamente contente com o desempenho de Brundle, sobretudo com o segundo lugar conquistado na Austrália. O chefe da equipe brasileira parabenizou o piloto pela garra e pela ultrapassagem na penúltima volta e na grande capacidade do jovem piloto em operar uma estratégia diferente para contrastar o cuidado no manejo e desgaste do equipamento com alta potência dos motores. Sobre o comentário da contratação de Brundle, James disse que certamente o jovem piloto entrou na lista de possíveis pretendidos para o outro carro da equipe.

James também disse estar bastante satisfeito com o segundo lugar dos construtores obtido nos instantes finais da temporada, comentando que a equipe se uniu para reagir e cumprir suas metas para honrar o "patrão". O britânico admitiu que a quebra de rendimento abrupta da Biscazzi contribuiu para que a equipe conseguisse ultrapassar a adversária, mas que ainda assim não o teria feito se todos não tivessem se empenhado.

O manager da Fittipaldi comentou ainda que o engenheiro Gordon Murray deixará a equipe para o mês final, vendendo seu contrato para a Rocca e trazendo o velho conhecido David North para melhorar o projeto do sulafricano para 1986. No entanto, James se mostrou extremamente descontente com uma conduta classificada como "amadora" de Murray por cobrar a multa rescisória, uma vez que o engenheiro não só receberá seu salário normalmente na nova equipe, como também terá trabalho a fazer, ponderando que "talvez Murray estivesse pensando apenas em receber enquanto dormia". Embora houvesse um acordo verbal para que a Fittipaldi só assinasse com o sulafricano após o mesmo terminar seus serviços em sua nova equipe, James disse que descarta o retorno do "ganancioso" engenheiro.

James aproveitou para agradecer a parceria com a John Player Special, patrocinadora principal nos últimos anos. O inglês caracterizou a parceria como positiva e benéfica para ambos os lados, mas que os novos motores desenvolvidos por Nobuhiko Kawamoto impediriam a renovação do contrato já que não poderia cumprir a obrigação de uso dos motores Renault. O chefe da Fittipaldi comentou que, apesar de a relação com a Renault não ter sido das mais amistosas, a fornecedora francesa teve sua parte no sucesso recente da equipe e alfinetou a antiga declaração de que a "Renault assinava com a Savoia para ter uma equipe brigando pelo título" comentando que, no período em questão, a Fittipaldi acabou obtendo um resultado maior.

Após finalizar a coletiva, Lee James foi perguntado sobre um boato envolvendo a compra do engenheiro John Barnard, da Ferrari. O inglês disse que realmente a negociação existia desde antes da temporada começar e inclusive era de conhecimento de outros membros da equipe como o engenheiro de motores Nobuhiko Kawamoto antes mesmo do japonês assinar o contrato com a Fittipaldi. No entanto, James disse que não sabe se a negociação será de fato consumada uma vez que haverá mudanças no corpo técnico da equipe, mas espera que a direção da escuderia italiana possa honrar com os termos apalavrados.
avatar
Lee James

Mensagens : 282
Data de inscrição : 08/01/2013
Idade : 27

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1985 - Sala de Imprensa

Mensagem  Rodrigo Rocca em 9/10/2016, 23:39

Rocca em êxtase festeja vitória em Adelaide

Quatro anos e oito meses depois de sua estreia, a Rocca festejou um resultado extraordinário, a sua primeira vitória. Rodrigo Rocca, extasiado, agradeceu demais a Arnoux, Patrese, Dudot e a todas as pessoas que fizeram parte da história da equipe, destacando Byrne, Chiti, Baldi e Pryce como parte fundamental para trilhar o caminho que culminou com a vitória de hoje. O resultado, inimaginável quando lembramos que apenas 4 anos atrás a Rocca teve mais não qualificações do que qualificações e os primeiros top-10 vieram apenas em 1982, foi construído com muito trabalho e é esse trabalho sensacional que me motivou a abandonar o projeto da Williams e retornar para a minha equipe. E nessas quatro corridas após o retorno andamos na zona de pontuação em todas elas e tivemos três top-4, o que só nos motiva para 1986!".

Falando mais sobre a corrida, Rocca ainda disse "Foi difícil segurar a tensão... logo na nona volta estávamos em terceiro e quarto e isso já era excepcional. Tínhamos um ótimo ritmo e estávamos confiantes no nosso trabalho, mas o medo de uma quebra existia, e se viesse hoje seria cruel demais. Hoje não, hoje não, HOJE NÃO!", festejou o primeiro chefe de equipe a vencer corridas com duas equipes diferentes numa mesma temporada.
avatar
Rodrigo Rocca

Mensagens : 286
Data de inscrição : 08/01/2013
Idade : 65
Localização : Catania, Itália

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bill Gale se emociona com dupla da Rocca e alfineta...

Mensagem  Sir Gale em 10/10/2016, 22:57

"Bom, infelizmente meus pilotos abandonaram muito cedo, e me restou torcer para da Rocca. O carinho que tenho por eles é enorme e fiz parte da história daquela Scuderia. Achei um tanto injusto, se não deselegante da parte do dono da equipe por sequer lembrar da minha gestão lá. Arnoux, Patrese, o planejamento inteiro foi meu. Achei engraçado quando na entrevista dele, ele mencionou ter abandonado a Williams para voltar pra sua equipe. Acredito que todos lembram que ele foi demitido não? Enfim..."

Quando perguntado sobre 1986, Gale revelou:

"Estou de saída da Savoia. Isso mesmo. A Benetton comprou a Galaxy, e com parte do dinheiro, comprei 5% da Williams. Já estou de mudança, estou voltando pra terra da Rainha! 86 promete!"
avatar
Sir Gale

Mensagens : 116
Data de inscrição : 12/02/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Após pedido bombástico de demissão da Ferrari, King anuncia a compra integral da britânica Tyrant

Mensagem  Daniel King em 11/10/2016, 11:20

The Sun

Poucos dias após seu pedido de demissão da Ferrari, que caiu como uma bomba no circo da Formula 1, o escocês Daniel King, anunciou a compra de sua antiga equipe, a britânica Tyrant, praticamente atravessando tudo o que fora negociado com a Benetton. King, em rápida entrevista, logo após fechar o negócio com os antigos acionistas, anunciou: "Bem amigos, a raposa das terras altas retorna à casa. Sei que houveram muitas ingerências com minha equipe, mas o fato é que agora iremos colocar tudo em ordem novamente. Deixei um time que tinha tudo para ser campeão de 1983 e a falta de empenho dos antigos dirigentes acabou por arruinar tudo. Tudo será resolvido. Vamos de volta às primeiras posições!"

Quem não gostou muito do retorno de King foi Luciano Benetton, que teve seu contrato rasgado em pedaços bem pequenos. O italiano não fora encontrado, mas com certeza deve estar bem irritado com King. Talvez uma nova rivalidade surja já neste ano próximo.
avatar
Daniel King

Mensagens : 338
Data de inscrição : 19/12/2012
Idade : 96
Localização : Glasgow, Escócia

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/danielantoniofelicianodegiuli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Reviravoltas na F1

Mensagem  Saimon em 12/10/2016, 13:49

Mudanças no comando das equipes e volta da velha guarda marcam fim de temporada na categoria máxima do automobilismo
The Daily Telegraph

Após o encerramento da temporada 1985, o mundo da F1 vivia a expectativa sobre a famosa "Dança das cadeiras", ou seja, onde os pilotos estariam no próximo ano. Porém o que se viu até agora foi a Dança das cadeiras de managers das equipes. Tudo começando pelo já conhecido anúncio de saída de Daniel King da Ferrari. O escocês surpreendeu a todos com o anúncio repentino, com o discurso de que já tinha cumprido seus objetivos na scuderia vermelha. King na verdade não queria deixar a Benetton assumir o controle da Tyrant, equipe o qual iniciou sua trajetória na F1. Em uma manobra rápida, evitou que os italianos assumissem o time e comprou todas as ações, retornando ao time inglês. Em seu lugar na Ferrari, Fernando Oliveira, figurão dos tempos áureos da Potere-Ferrari, anunciou a recompra de sua parte na equipe e a volta ao posto de manager da scuderia italiana. Após 4 anos afastado do automobilismo, Oliveira retorna prometendo manter a Ferrari no topo da F1.
Com a compra da Tyrant desfeita, a Benetton passou a procurar outra equipe para adquirir. E aí entra a volta de Giorgio Montone. O maior vencedor da história da F1 anunciou sua volta ao comando da Savoia após um ano sabático, onde viu o time terminar na pior colocação no campeonato em sua história. Montone volta com o objetivo de recolocar a Savoia no caminho dos títulos. Com isso, não havia mais espaço para Bill Gale na equipe.
Saindo da Savoia, Bill Gale encontrou seu lugar na Williams, que estava sem manager após o retorno de Rodrigo Rocca para sua equipe. Visando entrar na equipe para ficar, Gale vendeu a equipe Galaxy para a Benetton e com isso comprou parte das ações do time de Didcot. E assim fechou a Dança das cadeiras dos managers. Com nomes de peso no comando as equipes, a promessa é de uma grande temporada.
avatar
Saimon
Admin

Mensagens : 1973
Data de inscrição : 11/12/2012
Idade : 31
Localização : Jaraguá do Sul

Ver perfil do usuário http://gpmanager.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Movimentação também nas equipes pequenas

Mensagem  Saimon em 12/10/2016, 13:59

Novos managers assumiram o comando em equipes menores; teremos ainda duas novas equipes e a saída da Pollux
The Daily Telegraph

Não foram só as grandes que tiveram movimentação nas cadeiras de manager. Nas pequenas e médias, tivemos Oliver Kingsley assumindo o posto na Project Four e Gianluca Toforza na antiga Galaxy, atual Benetton. Na Arrows, a situação segue instável, sendo que ainda não se sabe se John Arthur irá continuar no cargo. A instabilidade do time inclusive desmotivou Tom Pryce, que anunciou sua aposentadoria da F1.
A americana Pollux, após uma temporada figurando sempre no fundo do grid, anunciou sua retirada da F1 e volta ao automobilismo estadunidense. Foi um ano terrível para a equipe, que teve o acidente fatal de Schlesser e outro acidente que encerrou a carreira de Hesnault.
No lugar do time americano, teremos dois novos times: a italiana Minardi e a francesa Collepin. A primeira é uma tradicional equipe da Formula 2, conseguindo agora subir para a categoria máxima do automobilismo. A segunda é uma iniciativa do empresário francês Marcel Pin, com o objetivo de recolocar uma equipe francesa na F1. Com a entrada das duas equipes, teremos novamente 28 carros participando dos treinos de classificação, onde 2 ficarão de fora da corrida.
avatar
Saimon
Admin

Mensagens : 1973
Data de inscrição : 11/12/2012
Idade : 31
Localização : Jaraguá do Sul

Ver perfil do usuário http://gpmanager.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1985 - Sala de Imprensa

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum