Tyrant Racing Team

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Tyrant Racing Team

Mensagem  Daniel King em 24/11/2013, 11:39

Bem-vindo ao motorhome da Tyrant Racing Team. Aqui temos concentradas toda a história, estatísticas e troféus da equipe.

História:

A Tyrant surgiu em 1974, criada pelo então manager Lucas Silva, conquistando seu primeiro pódio em 1975, com François Cevert, em corrida memorável em casa. Em 1976, a equipe muda de direção, sendo contratado Jeff Holdsky para gerenciar a equipe, com Lucas Silva observando de longe. Neste período a equipe consegue o feito de alinhar dois carros, com mais pódios, porém não superando o feito de 1975. Em 1978, a equipe passa por dificuldades, com diversos carros irregulares impedindo que a equipe alinhe para corrida. Nesta ocasião, Lucas Silva resolve vender a equipe para o piloto inglês, Daniel King.

Tyrant sob nova direção
Novo dono da equipe conta com patrocínio mexicano para reerguer time

The Daily Telegraph

Após a crise gerada com a desclassificação na Bélgica, que culminou no rompimento do contrato com o patrocinador Olympus Cameras, a Tyrant reergue-se, agora sob nova direção. Vendo o time sem futuro após a perda do patrocinador, o fundador da equipe Jeff Holdsky colocou a mesma à venda, sendo a mesma adquirida pelo empresário Daniel King. "Speed" King, como é conhecido, trouxe o patrocínio da marca de bebidas mexicana Carta Blanca, que por sua vez exigiu o piloto Hector Rebaque no volante de um dos carros. Jean-Pierre Jarier teve que deixar o time para ceder a vaga ao mexicano. A estréia do time sob nova direção deve acontecer no GP da França, em Paul Ricard.

King assume a equipe, já pensando em 1979, pois o ano de 1978 já estava perdido. Em uma de suas primeiras medidas para 1979, King trás um piloto inglês para um cockpit inglês, James Hunt. Em seus principais feitos em 1979, está a memorável vitória em Silverstone, com direito a pole e tudo o mais. Em uma estratégia consistente, e uma condução primorosa de Hunt, a equipe vence em casa, pela primeira vez. O planejamento para 1980 falha e a equipe se vê em meio às quebras, tendo como melhores resultados apenas sextos-lugares, em três ocasiões. Mas para 1981, King decide que a chave para a recuperação são os motores turbo. Em parceria com a Hart, a equipe volta a obter melhores resultados, porém não como desejado, tendo como ponto alto apenas a pole em Las Vegas. Para 1982, a equipe resolve renovar com os Hart e, com o apoio da Goodyear, consegue mais uma vitória, novamente em casa, com James Hunt. A equipe ainda consegue diversos outros pódios, batendo na trave em diversas ocasiões, porém sendo a temporada que mais evoluiu. Em uma jogada de mestre, King contrata o alemão Paul Rosche e dá início a um de seus maiores planos para a equipe: construir seus próprios motores, peça que faltava à Tyrant.

Tyrant anuncia oficialmente a saída dos motores Hart

Após sucessivas quebras que prejudicaram em muito a equipe, a Tyrant anunciou oficialmente que começará a trabalhar em seu primeiro propulsor próprio, o Rosche-P1, motor projetado por Paul Rosche, que também trabalhou no projeto bem sucedido da BMW. O projeto, guardado a sete chaves pela equipe técnica da Tyrant, promete ser o trunfo da equipe para a próxima temporada. King, muito orgulhoso do rumo que a equipe está tomando para 1983, anunciou em coletiva esta manhã:

"A Tyrant foi a terceira equipe da Formula 1 a utilizar motores turbo. Essa tecnologia representa o futuro da categoria, com propulsores mais leves e potentes, permitindo, por seu tamanho reduzido, projetos mais limpos nos chassis das equipes. Como vemos na temporada, as equipes com motores turbo levam muita vantagem sobre as demais que utilizam os defasados aspirados. A Tyrant teve orgulho de se tornar parceira da Hart no passado, e investimos pesado na evolução dos propulsores da fabricante, contratando ainda o próprio Brian Hart para evoluir e acompanhar o desempenho de seus motores em pista. Esperávamos um propulsor mais durável e potente para 1982. Porém, ele se tornou ainda mais frágil, comprometendo nossa temporada. A limitação de poder utilizar apenas um fabricante de motores por temporada nos impediu de utilizar motores próprios, porém em 1983, é certo que iremos utilizar os excelentes P1 da Tyrant. A parceria com a Hart chega ao fim tão logo a última etapa termine. Já que Brian Hart está ocupado demais com seu cargo na Biscazzi para evoluir seus próprios motores, não cuidando de seus clientes, já tão irritados pelos motores 'feitos de vidro', a Tyrant também não fornecerá mais seu feedback. Essa parceria chega ao fim!"

Sobre a maré de azar que assola a Tyrant, King mais uma vez culpou os propulsores 'de vidro' da Hart:

"Tivemos alguns acidentes, mas também tivemos diversas quebras dos motores. Nosso chassi é impecável, o trabalho dos mecânicos, engenheiros e pilotos também. Culpo em grande parte a própria Hart que nos deu um motor ridiculamente pouco durável, que nos obriga a correr com potências reduzidas."

Porém, as chances que surgem, afastam King em direção à Maranello. Com um projeto forte para 1983, King termina vendendo a equipe para a italiana Candy, que contrata Paul Jakeman para gerenciar a equipe.
Atualmente, Paul Jakeman reformulou a equipe, contratando Alan Jones para a vaga que era de James Hunt, após tentativas frustradas de trazer Jody Scheckter e Thierry Boutsen. Além disso, contratou Michel Beaujon para ocupar o cargo de Engenheiro de Pista, para tentar suprir a grande perda de Paul Rosche para a Savoia.
Embora esperasse mais da equipe, dado o equipamento à disposição que tinha, a equipe se manteve na sétima força, finalizando 1983 com 24 pontos, 7 a menos que a temporada anterior. Com o futuro incerto, pela aposentadoria de Alan Jones, Paul Jakeman buscou antigas parcerias, trazendo de volta o italiano Carlo Chiti e os motores Hart para a equipe, além de manter Mauro Forghieri e Stefan Johansson. Para subsituir Jones, foi contratado o estreante alemão, vice-campeão da F2, Gerhard Berger. Com resultados bem aquém do desejado, a Tyrant se manteve a sétima força, tendo como melhor colocações dois quarto lugares, um no Brasil e outro no Leste dos Estados Unidos. O sueco Johansson decepcionou a equipe, em último ano em seu azul tradicional, e acabou sendo vendido ao fim da temporada.
Reformulando a equipe, Paul Jakeman trouxe um jovem italiano, Teo Fabi, bem como o inglês Dave Wass, visando já o próximo ano. Acessorando nas pistas, o francês Michel Tétu foi mantido, o que ainda ajudou na evolução do equipamento. Com a saída da italiana Candy, entrou a também italian Benetton, exigindo dentre várias coisas mudar a cor de seus carros, o que foi prontamente atendido.
Porém o esforço não foi o bastante: tendo terminado como a nona força, com simplórios cinco pontos somados, ao menos o pódio em Portugal, conquistado por Berger não tornou a temporada um desastre maior.
Diante da pressão, Paul Jakeman se viu obrigado a deixar a equipe, anunciando a venda de seus 30% da equipe.

Benetton assume o controle total da Tyrant e deixará Savoia
Marca de roupas italiana compra as ações de Paul Jakeman e agora tem 100% do time; contrato com a Savoia encerra no fim do ano

The Daily Telegraph

A Benetton agora é dona de 100% da equipe Tyrant. A negociação ocorreu durante o fim de semana do GP da Itália. Com a concretização do negócio, Paul Jakeman saiu do cargo de diretor esportivo e um novo nome deve ser anunciado em breve.
Paralelamente, a marca de roupas italiana anunciou que a parceria com a Savoia encerrará no fim deste ano. O porta-voz da empresa agradeceu à equipe italiana pela ótima relação nestas três temporadas de parceria, que tiveram como ponto alto o título de 1983. Porém, a Benetton tem objetivos mais ousados na F1 com a compra da equipe Tyrant.
Um ponto que ficou indefinido ainda a respeito da compra da Tyrant é quanto ao nome da equipe. Cogita-se a possibilidade de mudar o nome da equipe para Benetton, porém há o desejo das pessoas dentro da equipe por manter o nome Tyrant, que já tem algum prestígio na F1, principalmente devido às vitórias com James Hunt.

Com uma negociação quase certa com a Benetton, tomando totalmente o controle da equipe, o mundo do automobilisto se viu em um surpreendente anúncio de demissão de Daniel King, querido manager de todos os tempos da Tyrant, que estava na Ferrari. King rapidamente tomou o controle da situação, arrebatando não só os 30% de Jakeman, como os demais 70% que estavam em poder da Benetton, tornando-se novamente dono da equipe e mantendo a mesma independente.

Após pedido bombástico de demissão da Ferrari, King anuncia a compra integral da britânica Tyrant
The Sun

Poucos dias após seu pedido de demissão da Ferrari, que caiu como uma bomba no circo da Formula 1, o escocês Daniel King, anunciou a compra de sua antiga equipe, a britânica Tyrant, praticamente atravessando tudo o que fora negociado com a Benetton. King, em rápida entrevista, logo após fechar o negócio com os antigos acionistas, anunciou: "Bem amigos, a raposa das terras altas retorna à casa. Sei que houveram muitas ingerências com minha equipe, mas o fato é que agora iremos colocar tudo em ordem novamente. Deixei um time que tinha tudo para ser campeão de 1983 e a falta de empenho dos antigos dirigentes acabou por arruinar tudo. Tudo será resolvido. Vamos de volta às primeiras posições!"

Quem não gostou muito do retorno de King foi Luciano Benetton, que teve seu contrato rasgado em pedaços bem pequenos. O italiano não fora encontrado, mas com certeza deve estar bem irritado com King. Talvez uma nova rivalidade surja já neste ano próximo.

Com a volta de King, espera-se que a Tyrant retorne em seus tempos de glória, voltando a vencer novamente.
A Tyrant conta com 2 vitórias, 3 poles, 16 pódios, arrebatando 175 pontos, sendo 59 com Lucas Silva, 22 com Jeff Holdsky, 55 com Daniel King e 39 com Paul Jakeman.

Momentos inesquecíveis

Primeiros pontos, Argentina 1974

[Volta 50] Hulme segue firme na ponta e vai se aproximando da vitória.
Stewart segue tirando diferença para Cevert, mas pelo visto não haverá tempo de chegar no francês.
O campeonato inicia com domínio claro da Savoia, que só não fará dobradinha hoje devido ao problema com o pneu de Stewart.
Hulme completa os últimos 5.968 metros e vence o GP da Argentina! Cevert e Stewart completam o pódium. Lauda chega em um discreto quarto lugar, com Revson e Andretti, ambos comemorando muito, fechando a zona de pontuação.

Classificação - Final:

1º Denny HULME (Savoia/Savoia/Goodyear) 1h39'25"26
2º François CEVERT (Frankfurt/Ford-Cosworth/Goodyear) +16"01
3º Jackie STEWART (Savoia/Savoia/Goodyear) +23"77
4º Niki LAUDA (Potere/Ferrari/Goodyear) +29"39
5º Peter REVSON (Winhill/Ford-Cosworth/Goodyear) +51"94
6º Mario ANDRETTI (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +1'19"10

- Andretti mostrou-se um pouco chateado com a estratégia da equipe, embora tenha considerado o resultado bastante positivo na estréia da equipe Tyrant: "Acredito que conseguiríamos o pódium se não tivéssemos trocado os pneus. Eles estavam ótimos e com certeza chegaríamos inteiros ao fim da prova. Mas o importante é que pontuamos e para uma estréia foi um grande dia";

Pontos ficam frequentes, Brasil 1974

[Volta 78] Stewart, com toda a tranqüilidade possível, cruza a linha de chegada e vence pela quarta vez na temporada, conquistando mais um recorde na carreira. Ickx segura Laffite metro a metro e conquista o segundo lugar, comemorando muito com a equipe Dardan, que sobe pela primeira vez ao pódium. Hulme, Andretti e Revson completam a zona de pontuação.

Classificação - Final:

1º Jackie STEWART (Savoia/Savoia/Goodyear) 1h54'08"43
2º Jacky ICKX (Dardan/Ford-Cosworth/Goodyear) +40"68
3º Jacques LAFFITE (Frankfurt/Ford-Cosworth/Goodyear) +40"87
4º Denny HULME (Savoia/Savoia/Goodyear) +41"45
5º Mario ANDRETTI (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +52"32

- Andretti comemora mais pontos para a equipe Tyrant e aproximação da quarta posição no campeonato: "Nosso desempenho hoje mostrou a todos que temos condições de brigar para ser a quarta força nesta temporada. Estamos evoluindo a cada prova" comentou;

Quarto lugar, Canadá 1974

[Volta 80] Stewart, de forma tranqüila, cruza a linha de chegada em primeiro e vence mais uma vez na temporada, pela sexta vez seguida, quebrando seu próprio recorde. Revson, comemorando muito com a equipe, chega em segundo. Laffite completa o pódium e garante o vice-campeonato de construtores para a Frankfurt. Andretti, Cevert e Hunt marcam pontos.

Classificação - Final:

1º Jackie STEWART (Savoia/Savoia/Goodyear) 1h38'49"440
2º Peter REVSON (Winhill/Ford-Cosworth/Goodyear) +42"156
3º Jacques LAFFITE (Frankfurt/Ford-Cosworth/Goodyear) +50"301
4º Mario ANDRETTI (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +54"680

- Entre os demais, destaque para Andretti, que volta a marcar pontos depois de várias corridas de insucessos: "Estávamos precisando nos livrar daquela terrível maré de azar. O melhor resultado da temporada, não poderia vir em melhor hora", falou o americano.

Primeiro pódium, Grã-Bretanha 1975

[Volta 60] Laffite e a Frankfurt vão conquistando sua primeira vitória na temporada, que era o que faltava para carimbar a boa campanha da equipe neste ano. O francês leva enorme vantagem para o segundo colocado, Cevert, que vai conquistando importante resultado para a Tyrant.
Hunt vem chegando em Williamson.
Pescarolo, terceiro, vai conquistando um resultado importantíssimo para a Williams e também para a Savoia, que vai levando quatro pontos para casa.
Os pilotos procuram poupar equipamento para chegarem inteiros ao final da prova.
Hunt segue rápido e descontando a diferença que o separa da Williamson.
Williamson, em corrida ousada e arriscada, vai conseguindo os primeiros pontos da Bleutter na temporada.
Fittipaldi, sexto, abusou das paradas mas mesmo assim vai beliscando mais um ponto para sua equipe.
Laffite vem tranqüilo nos últimos metros e vence a prova, comemorando muito. Cevert e Pescarolo, ambos em êxtase, completam o pódium, totalmente francês. Williamson, Hunt e Fittipaldi marcam pontos.

Classificação - Final:

1º Jacques LAFFITE (Frankfurt/Franfurt/Goodyear) 1h39'35"86
2º François CEVERT (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +58"63
3º Henri PESCAROLO (Savoia/Ford-Cosworth/Goodyear) +1'01"51

- Cevert comemora primeiro pódium da Tyrant após corrida difícil: "Estava muito difícil guiar hoje, mas fomos consistentes em qualquer condição de pista e subimos no lugar de honra. A equipe está perdoada pelo problema no pitstop, o que interessa é que conseguimos um excelente resultado!", falou o também francês da Tyrant;

Segundo pódium, dois carros nos pontos, África do Sul 1976

[Volta 77] Cevert segue no encalço de Laffite, que se segura bravamente. Cevert vem mais rápido nas curvas mais lentas e sai da Leukoop colado no adversário.
Cevert sai do vácuo de Laffite e emparelha já na Kink. Lado a lado, os dois chegam na Crawthorne, onde Cevert retarda a freada e consegue a ultrapassagem.
Mais à frente, a equipe Winhill dirige-se toda à beirada da pista para ver Revson cruzar a linha de chegada em primeiro como o carro branco e vermelho. O americano traz o carro na ponta dos dedos e recebe a bandeirada, comemorando muito junto à equipe. Lauda e Cevert completam o pódium, também bastante comemorado pela Tyrant.Laffite, Arnoux e Scheckter fecham a zona de pontuação.

Classificação Final:

1º Peter REVSON (Winhill/Ford-Cosworth/Goodyear) 1h59'34"20
2º Niki LAUDA (Potere/Ferrari/Goodyear) +8"19
3º François CEVERT (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +18"66
4º Jacques LAFFITE (Biscazzi/Alfa Romeo/Goodyear) +18"96
5º René ARNOUX (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +29"83

- Cevert comemora pódium pela Tyrant e se diz confiante em subir no lugar mais vezes este ano: "Este pódium foi a prova de que nossa equipe tem perfeitas condições de chegar ao pódium com freqüência. Apesar da corrida conservadora que fiz, devido às condições ruins da pista, pude me aproximar do Jacques no final e conseguir este lugar no pódium. Se partíssemos para cima desde o início, com certeza teríamos brigado até pela vitória. Parabéns à todos na equipe pelo excelente trabalho", falou o francês;

Terceiro pódium, Oeste dos Estados Unidos 1976

[Volta 77] Jabouille, sexto, vai conseguindo o primeiro ponto da Bleutter na temporada, apesar de esta ainda estar usando o chassi antigo, já com mais de dois anos de uso. O novo chassi deve estrear na Bélgica e promete dar um salto de performance na equipe.
Vamos nos aproximando do final da prova e os pilotos procuram poupar equipamento para receber a bandeirada.
Peterson segue tranqüilo na ponta e diminui bastante o ritmo.
Com facilidade, Peterson cruza a linha de chegada em primeiro e vence pela primeira vez no ano, colocando a Savoia na briga pelo título. Fittipaldi, comemorando como se fosse título junto à equipe, chega em segundo. Cevert fecha o pódium, também bastante comemorado pela Tyrant. Andretti, Jones e Jabouille fecham a zona de pontuação.

Classificação Final:

1º Ronnie PETERSON (Savoia/Savoia/Goodyear) 1h52'09"502
2º Emerson FITTIPALDI (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) +36"050
3º François CEVERT (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +42"005

- Cevert fala em pontos importantes no campeonato e sonha na briga por vitórias e pelo título: "Mostramos mais uma vez que somos competitivos. Temos condições de melhorar ainda mais e estamos muito perto de brigar por vitórias e pelo título. Espero podermos chegar a este nível ainda nesta temporada. Parabéns a todos no time", falou o francês;

Mais um pódium, primeiro de Jack Ickx pela equipe, Brasil 1977

[Volta 40] O público se levanta e vibra ao ver Fittipaldi rasgar a reta dos boxes e em seguida o Retão. O brasileiro vai voltando ao caminho da vitória após quase quatro anos sem triunfos. Rosberg chega em Pryce. Scheckter se aproxima de Fittipaldi e cola na saída da Junção. O público nas arquibancadas se levanta e observa atônito. Scheckter pega o vácuo e tenta vir por dentro na curva do Café, mas Fittipaldi fecha, ergue o punho e cruza a linha de chegada para delírio geral das arquibancadas. O Brasil está em festa, que vitória! Ickx completa o pódium, trazendo o carro com os pneus muito desgastados e vendo Jones quase roubar seu pódium. Pironi e Cevert fecham a zona de pontuação. O público invade a pista para comemorar junto com Emerson e a equipe Fittipaldi, em uma vitória brilhante.

Classificação Final:

1º Emerson FITTIPALDI (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) 1h41'15"03
2º Jody SCHECKTER (Potere/Ferrari/Goodyear) +0"10
3º Jacky ICKX (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +14"78
4º Alan JONES (Winhill/Ford-Cosworth/Goodyear) +15"71
5º Didier PIRONI (Biscazzi/Alfa Romeo/Goodyear) +26"52
6º François CEVERT (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +32"87

- Ickx elogia estratégia da equipe e comemora bom resultado: "Acredito que este pódium foi o melhor resultado que podíamos conseguir. A estratégia da equipe foi corajosa e brilhante. Tive problemas com os pneus, mas no final tudo deu certo e pudemos somar pontos importantes", falou o belga;

Excelente corrida de Ickx em casa, a Tyrant se firma na quinta força, Bélgica 1977

Scheckter registra 1'25"64.
Piquet faz 1'25"52.
Lauda vira 1'25"41.
Jones vira 1'25"32, melhor tempo até aqui. Se chover, o australiano pode se dar bem.
Ickx vem para sua volta. O belga vem para fechar sua volta rápida em 1'25"76 quando começam a cair os primeiros pingos.

Classificação Final:

1º Alan JONES (Winhill) 1'25"32
2º Niki LAUDA (Potere) 1'25"41
3º Nelson PIQUET (Savoia) 1'25"52
4º Jody SCHECKTER (Potere) 1'25"64
5º Jacky ICKX (Tyrant) 1'25"76

[Volta 68] Ickx vem chegando em Hunt para brigar pelo pódium. Pironi se aproxima de Jones.
Na frente, Lauda se aproxima tranqüilamente da terceira vitória na temporada, que dá a liderança do campeonato de volta. Piquet, em segundo, tem boa vantagem em relação a Hunt, que vê Ickx se aproximar.
Ickx chega em Hunt e pressiona.
Hunt fecha Ickx na freada da Eerste Linkse. O belga vem impulsionado pela torcida presente no autódromo.

Pironi chega em Jones. Ickx segue na cola de Hunt.
Hunt fecha Ickx na freada da chicane Kleine. O belga segue procurando espaço para a ultrapassagem.
Pironi pressiona Jones, valendo a sétima posição.
Ickx sai do vácuo de Hunt e consegue tomar a linha de dentro na reta dos boxes. O inglês tenta fechar, mas Ickx havia emparelhado, conseguindo a ultrapassagem na freada da Eerste Linkse. O público e os mecânicos da Tyrant comemoram.

[Volta 69] Pironi segue pressionando Jones.
Com tranqüilidade, Lauda cruza a linha de chegada e recebe a bandeira quadriculada, comemorando muito discretamente. Piquet e Ickx completam o pódium, cuja cerimônia foi cancelada em respeito à morte de Vittorio Brambilla. Hunt, Fittipaldi e Cevert fecham a zona de pontuação. Pironi ainda consegue a ultrapassagem sobre Jones na freada da Bolderberg e fica com a sétima posição.

Classificação Final:

1º Niki LAUDA (Potere/Ferrari/Goodyear) 1h59'21"57
2º Nelson PIQUET (Savoia/Savoia/Goodyear) +38"64
3º Jacky ICKX (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +51"42
4º James HUNT (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) +52"20
5º Emerson FITTIPALDI (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) +1'05"12
6º François CEVERT (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +1'13"47

- Ickx comemora pódium diante de torcida, mas também não esquece de Brambilla: "Consegui um importante resultado hoje diante de meus torcedores, mas não consigo comemorar nada depois do que aconteceu nos treinos. É realmente muito triste perder mais um amigo na F1", falou o belga;

Estréia do escocês Daniel King na Tyrant, França 1978

Cevert vira 1'45"19 e pula para segundo. Boa volta do francês no retorno da Tyrant.
Arnoux vem para sua volta. O francês marca o espetacular tempo de 1'45"11 e sobe para segundo na classificação. Mesmo com Ducarouge de férias, a equipe Bleutter finalmente mostra a que veio nesta temporada.
Piquet corta a Mistral como um foguete e vem em grande volta, mas também erra na Beausset, colocando duas rodas na grama e conseguindo virar apenas 1'45"29. O curioso é que este tempo ainda lhe daria a terceira posição no momento.
Laffite vira 1'45"12 e sobe para terceiro.
Peterson vem voando para fechar o treino, mas vira 1'45"15 e fica com a quarta posição. Comemoração na Winhill, que conquista mais uma pole, assim como na Bleutter, que larga na primeira fila pela primeira vez em sua história.

Classificação - Final:

1º Nelson PIQUET (Winhill/Winhill/Goodyear) 1'45"08
2º René ARNOUX (Bleutter/Matra/Goodyear) 1'45"11
3º Jacques LAFFITE (Biscazzi/Ford-Cosworth/Goodyear) 1'45"12
4º Ronnie PETERSON (Savoia/Savoia/Michelin) 1'45"15
5º François CEVERT (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) 1'45"19

[Volta 41] Piquet traciona melhor que Andretti na saída da L'Ecole e toma a linha de dentro na Mistral. Sem perder muito tempo com o americano, Piquet mostra a força do motor Winhill ao chegar em vantagem na Signes, onde completa a ultrapassagem valendo a terceira posição. Cevert sai do vácuo de Fittipaldi na Mistral, mas o brasileiro fecha a linha de dentro. Cevert vem por fora e chega meio carro à frente do brasileiro na Signes, tracionando bem na saída da curva e tomando a sexta posição definitivamente na Beausset.

[Volta 54] A liderança cai no colo de Jones, que dá à Savoia a oportunidade de aumentar a vantagem no campeonato de construtores. Arnoux segura Cevert bravamente na Chicane e vai resistindo na terceira posição mesmo com os pneus desgastados. Na Mistral, o piloto da Bleutter aproveita a potência do Matra e não permite a aproximação de Cevert. Peterson pressiona Mass e pega o vácuo do alemão na Mistral. O sueco tenta vir por dentro, mas o alemão fecha rapidamente. O piloto da Savoia então tenta por fora, porém Mass fecha mais uma vez. Peterson insiste e puxa para a direita, mas vê Mass novamente fechar o espaço. Na Signes, Peterson desvia para a linha de fora para tentar a ultrapassagem, mas o alemão da Avanti espalha na curva e fecha a entrada da Beausset. Jones cruza a linha de chegada e recebe a bandeira quadriculada, comemorando muito a inesperada vitória. Andretti e Arnoux, segurando Cevert bravamente e festejando muito após cruzar a linha de chegada, completam o pódium. Fittipaldi e Mass, que segurou Peterson com unhas e dentes no trecho final após fazer uma excelente corrida, fecham a zona de pontuação. Jabouille ainda conseguiu uma ultrapassagem sobre Scheckter na freada da Signes.

Classificação - Final:

1º Alan JONES (Savoia/Savoia/Michelin) 1h36'06"57
2º Mario ANDRETTI (Potere/Ferrari/Goodyear) +8"01
3º René ARNOUX (Bleutter/Matra/Goodyear) +12"27
4º François CEVERT (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +12"41

Cevert bate na trave, quarto lugar, Grã-Bretanha 1978

[Volta 12] Cevert vai descontando a diferença que o separa de Pironi e em breve deve chegar no piloto da Biscazzi. Piquet se aproxima de Fittipaldi. Surer cola em Scheckter. Rebaque pressiona Hunt, que segura o mexicano na Hawthorn. Winkelhock se aproxima de Jabouille.
Surer sai do vácuo de Scheckter e vem por dentro na Hawthorn, deixando o companheiro para trás, o qual não ofereceu muita resistência. Rebaque sai do vácuo de Hunt e mergulha por dentro na Hawthorn, recuperando mais uma posição. Winkelhock cola em Jabouille, trazendo Williamson logo atrás.

[Volta 13] Cevert vem chegando em Pironi. Pryce vem soltando muita fumaça pela reta dos boxes e encosta na Paddock Hill, abandonando a prova. Rebaque se aproxima de Arnoux. Winkelhock pressiona Jabouille.

[Volta 14] Cevert cola em Pironi. Piquet chega em Fittipaldi. Arnoux segura Rebaque na Hawthorn. Winkelhock erra na tomada da Hawthorn e escapa para fora da pista, conseguindo voltar, porém em último.

[Volta 15] Pironi segura Cevert na Druids e vai resistindo na ponta. Piquet pressiona Fittipaldi. Arnoux fecha Rebaque mais uma vez na Hawthorn, que ainda tenta vir por fora na Westfield, mas sem sucesso. Williamson cola em Jabouille.
Cevert segue pressionando Pironi, que resiste bravamente na ponta. Fittipaldi continua segurando Piquet. Rebaque segue sem conseguir passar Arnoux. Williamson pressiona Jabouille.
Cevert traciona melhor que Pironi na saída da Surtees e tenta tomar a linha de dentro para a Hawthorn, mas Pironi fecha e obriga o piloto da Tyrant a tentar por fora. Com mais tração na saída da curva, Cevert emparelha com Pironi e ataca pela linha de fora na Westfield. Pironi poderia espalhar para cima do compatriota, mas prudentemente prefere manter-se por dentro e Cevert acaba tomando a ponta. Piquet segue na cola de Fittipaldi, que fecha o lado de dentro na Hawthorn e segura a posição. Rebaque segue com dificuldades para passar Arnoux, que defende bem sua posição. Williamson continua colado em Jabouille. Merzario chega nos dois.

[Volta 32] Rebaque se aproxima de Surer.
Cevert segue pisando fundo na frente, tentando abrir vantagem suficiente para voltar em boa posição após sua parada nos boxes para reabastecimento. Rebaque cola em Surer.
Surer fecha Rebaque na Hawthorn e vai resistindo.

Laffite chega em Peterson e pressiona o sueco valendo a terceira posição. Rebaque segue pressionando Surer.
Peterson fecha investida de Laffite por dentro na Druids. Rebaque sai do vácuo de Surer na reta do miolo e mergulha por dentro na Hawthorn, conseguindo a ultrapassagem.

[Volta 45] Cevert sai do vácuo de Andretti na reta do miolo e mergulha por dentro na Hawthorn, tomando a sexta posição. O Potere tem um objeto preso no radiador esquerdo e Andretti leva o carro até os boxes. Os mecânicos removem o que parece ser um pedaço de galho de árvore e liberam o americano de volta à pista. O galho deve ter caído de alguma árvore no setor compreendido entre a Hawthorn e a Stirling's e sido levado à pista pelo vento.

[Volta 73] Vamos nos aproximando do final da prova e os pilotos procuram diminuir os ritmos para chegar inteiros ao final.
Pironi tenta manter a concentração nestas últimas voltas, no que caminha para ser mais uma dobradinha da Biscazzi em Brands Hatch, justamente no momento em que a equipe mais precisava, após a decepção de Paul Ricard.
Rebaque tenta se aproximar de Arnoux.
Com tranqüilidade, Pironi cruza a linha de chegada e recebe a bandeira quadriculada, comemorando muito sua segunda vitória na F1, conquistada de forma brilhante. O francês andou muito forte hoje. A equipe Biscazzi faz muita festa no muro dos boxes, festejando também com a chegada de Laffite na segunda posição, completando a dobradinha. Jones fecha o pódium. Cevert, Lauda e Fittipaldi concluem a zona de pontuação.

Classificação - Final:

1º Didier PIRONI (Biscazzi/Ford-Cosworth/Goodyear) 1h39'46"26
2º Jacques LAFFITE (Biscazzi/Ford-Cosworth/Goodyear) +5"42
3º Alan JONES (Savoia/Savoia/Michelin) +21"60
4º François CEVERT (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +29"70

- Entre os demais, destaque para Cevert, que fez mais uma corrida com uma estratégia diferente e chegou novamente na quarta posição, após liderar várias voltas no início da prova. Já Lauda foi o destaque negativo, não conseguindo segurar Jones no final da prova, perdendo a chance de encostar mais em Peterson no campeonato, já que o sueco teve problemas com o motor hoje. O austríaco ainda perdeu a vice-liderança para Laffite.


Última edição por Daniel King em 20/4/2017, 11:11, editado 20 vez(es)
avatar
Daniel King

Mensagens : 327
Data de inscrição : 19/12/2012
Idade : 96
Localização : Glasgow, Escócia

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/danielantoniofelicianodegiuli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Momentos inesquecíveis (Continuação)

Mensagem  Daniel King em 24/11/2013, 11:45

Giacomelli lidera, abandona e emociona a todos, África do Sul 1979

[Volta 22] Fittipaldi se aproxima de Arnoux. A chuva já vai amenizando, sendo na verdade uma pancada rápida típica de verão, apesar de já estarmos no outono sulafricano.
Laffite abre na frente. Giacomelli segue se aproximando de Pryce, trazendo Rosberg consigo.
Giacomelli cola em Pryce e pressiona, valendo a terceira posição. A chuva pára. O sol timidamente começa a dar as caras. A pista deve começar a secar em breve.
Pryce segura Giacomelli. Rosberg chega nos dois.
Patrese também vem se aproximando. Fittipaldi cola em Arnoux.
Giacomelli sai do vácuo de Pryce na reta dos boxes e toma a linha de dentro. Na freada da Crawthorne, o italiano retarda a frenagem e consegue a ultrapassagem. Rosberg já cola em Pryce. Hunt tem problemas e encosta após a Barbeque, abandonando a prova. Arnoux segura Fittipaldi.

[Volta 58] Jones chega em Giacomelli para brigar pela terceira posição.
O australiano tenta vir por dentro na Crawthorne, mas Giacomelli fecha bem.
Jones persegue o italiano e novamente pega o vácuo na reta dos boxes, mas o piloto da Tyrant fecha bem a linha de dentro e segura a posição.
Giacomelli tentava segurar Jones na reta dos boxes quando o motor Ford-Cosworth não agüenta e explode, expelindo muita fumaça nas tribunas. O italiano pára o carro e leva as mãos a cabeça, chorando como uma criança. Os mecânicos da Tyrant lamentam-se nos boxes. Uma pena a corrida do jovem piloto terminar desta forma.


Classificação - Final:

1º Jacques LAFFITE (Biscazzi/Alfa Romeo/Goodyear) 1h41'32"90
2º Ronnie PETERSON (Savoia/Savoia/Michelin) +3"07
3º Alan JONES (Savoia/Savoia/Michelin) +19"39
4º Emerson FITTIPALDI (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) +1 volta
5º Tom PRYCE (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) +1 volta
6º René ARNOUX (Bleutter/Ford-Cosworth/Goodyear) +1 volta

AB Bruno GIACOMELLI (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) 57 voltas

Hunt consegue a primeira primeira fila da Tyrant e também o primeiro segundo lugar da equipe, Espanha 1979

Peterson é o próximo. De forma sobrenatural, o sueco nada baixo em Jarama e registra o tempo de 1'39"59. Inacreditável. Todos no paddock se perguntam de onde o sueco tirou este tempo.
Hunt é o próximo. O inglês vira 1'40"69 e pula para segundo. Que volta do inglês!
Rosberg faz 1'40"87 e pula para terceiro. Grande volta do finlandês. Que vem em uma ascendente com a Williams.

Classificação - Final:

1º Ronnie PETERSON (Savoia/Savoia/Michelin) 1'39"59
2º James HUNT (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) 1'40"69
3º Keke ROSBERG (Williams/Ford-Cosworth/Goodyear) 1'40"87

[Volta 62] Rosberg segura Hunt na Pegio, mas o inglês segue colado no finlandês e traciona melhor na saída da Tunel, vindo pra cima na reta dos boxes.
Hunt usa a potência do motor Ford-Cosworth preparado por Carlo Chiti e sai do vácuo de Rosberg, tomando a linha de dentro e conseguindo a ultrapassagem na freada da Nuvolari, sem chances de para Rosberg. O finlandês ainda tenta dar o X na Fangio, mas Hunt fecha bem e mantém a posição conquistada.


[Volta 72] Bandeira branca para Fittipaldi. Que corridaça do brasileiro. A equipe tupiniquim vai retornando ao lugar mais alto do pódium. De quebra, Pryce está em terceiro e coloca mais um piloto do time no lugar de honra. Winkelhock fecha De Angelis na Nuvolari e segue resistindo, enquanto os mecânicos da Nürburg cruzam os dedos. Fittipaldi aponta na reta dos boxes e ergue o punho, comemorando muito junto à equipe de seu irmão. Hunt recebe a bandeira quadriculada em segundo e também festeja com sua equipe. Pryce completa a festa da Fittipaldi na terceira posição. Rosberg e Patrese cruzam nas posições seguintes, enquanto Winkelhock contorna a Tunel na sexta posição e a equipe Nürburg explode de alegria. O alemão cruza a linha de chegada e comemora o primeiro ponto da carreira.

Classificação - Final:

1º Emerson FITTIPALDI (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) 2h00'39"49
2º James HUNT (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +1 volta
3º Tom PRYCE (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) +1 volta

- Hunt comemora muito o melhor resultado da Tyrant: ~"Estou muito feliz hoje com este resultado. Foi fruto de um árduo trabalho com o carro e estamos colhendo o que plantamos. Espero poder brigar por mais pódiums nesta temporada. A equipe está em uma crescente e logo terá condições de brigar por vitórias", disse o inglês;

King ameaça, Hunt faz primeira pole da Tyrant, obtém vitória história em casa, Giacomelli se redime, Grã-Bretanha 1979

Giacomelli com os dias contados na Tyrant
The Sun

Após sua batida,na volta 26, no GP da França, a Tyrant nem esperou terminar para fazer o anúncio oficial. Em nota, Daniel King apenas anunciou: "Giacomelli enfim conseguiu. Fará apenas o ultimo GP deste mês em Silverstone e em seguida pagaremos sua rescisória."

Questionado sobre um substituto, apenas informou: "Não mencionaremos nomes, porém já temos em mente um substituto para Giacomelli. Ou até podemos manter apenas um carro até o fim da temporada."

Fittipaldi voa baixo e marca 1'12"84, superando Laffite e Hunt e tomando a ponta do treino. Impressionante o desempenho do brasileiro, contra carros com motores mais potentes.
Hunt pisa fundo e marca o incrível tempo de 1'12"51. Que volta do inglês, para delírio dos fãs. O piloto da Tyrant fica com a ponta do treino e agora torce para os adversários não conseguirem alcançar sua marca.
Laffite vem para sua volta. O francês voa baixo, mas vira 1'12"55 e não consegue superar Hunt, ficando na segunda posição.

Classificação - Final:

1º James HUNT (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) 1'12"51
2º Jacques LAFFITE (Biscazzi/Alfa Romeo/Goodyear) 1'12"55
3º Emerson FITTIPALDI (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) 1'12"84

Tyrant larga na frente em Silverstone
The Sun

Após um ótimo trabalho em equipe, Hunt enfim consegue obter a primeira pole da história da Tyrant. Hunt, que vem fazendo grande trabalho pela equipe, quebrou diversas barreiras na Tyrant e enfim a vitória está cada vez mais próxima. King, em nota, parabenizou (e muito) a atuação do inglês, que é unanimedade na equipe: "Com certeza estamos diante de um grande piloto, que já conseguiu escrever seu nome na história da Tyrant."

Por outro lado, enquanto a equipe comemorava pela pole de Hunt, Giacomelli curte seus ultimos instantes na Formula 1. Embora desconcentrado, conseguiu o 11o tempo em Silverstone, a frente de Jones e Petterson. Rumores nos boxes, após o treino, deram a entender uma possível volta atrás na decisão de demitir Giacomelli, o que pode dar ânimo ao jovem piloto italiano na corrida. Questionado, King, não confirmou mas também não afastou tais rumores: "Giacomelli é um bom piloto. Teve um bom trabalho no início da temporada porém, após a lesão, não vem tendo um desempenho favorável. Só posso dizer que anunciamos a demissão de Giacomelli mas não pagamos sua rescisória ainda. Logo, enquanto ele entrar nos meus cockpits, ele ainda é piloto da Tyrant." E completou: "Não afasto os rumores, mas também não os confirmo. Esperem o resultado da corrida."

[Volta 6] Hunt segue em ritmo alucinante e vai abrindo na frente. Lauda pressiona Fittipaldi. Jarier segura Patrese na Stowe. Peterson sai do vácuo de Arnoux após a Chapel, mas o francês bloqueia a linha de dentro. Peterson então vem por fora na Stowe. A manobra daria certo caso Arnoux não tivesse errado na freada: o francês espalha na curva e acaba acertando em cheio a lateral do Savoia. Os dois deslizam para a área de escape e ali encerram suas corridas. Peterson sai do carro furioso, mas Arnoux gesticula pedindo desculpas. O sueco segue em uma fase de má sorte nesta temporada. Mass pressiona Piquet. Pironi segura Tambay. Pryce traciona melhor que Giacomelli na saída da Woodcote e vem pra cima do italiano.

[Volta 13] Hunt segue muito rápido e continua abrindo na frente. Patrese traciona melhor que Fittipaldi na saída da Chapel e consegue tomar a linha de dentro para a tomada da Stowe, freando mais tarde e conseguindo a ultrapassagem. Jarier segue segurando Laffite, bloqueando todos os espaços. Mass tem problemas e vai parando após a Club. O alemão encosta próximo da Woodcote e abandona.

[Volta 24] Hunt segue soberano na liderança, sendo o mais rápido da pista desde o início da prova. Surpreendente o desempenho do inglês diante de sua torcida. Winkelhock sai do vácuo de De Angelis na reta dos boxes e mergulha por dentro na freada da Copse, tomando a posição do italiano.

[Volta 48] A equipe Tyrant se prepara para receber Hunt. O pitstop será um dos momentos cruciais desta prova. No momento, Hunt não tem vantagem suficiente para voltar à frente de Lauda e Laffite, porém deverá voltar muito próximo. Jarier segura Pironi na Stowe e resiste na décima posição.
Hunt nos boxes. Com um trabalho impecável, a Tyrant devolve seu piloto para a pista, ao mesmo tempo em que Lauda e Laffite cruzam a reta colados.

[Volta 51] Hunt traciona melhor que Laffite na saída da Chapel e toma a linha de dentro para a freada da Stowe. O francês tenta fechar, mas Hunt mantém-se firme por dentro e toma a segunda posição. Os mecânicos da Tyrant vibram e ao mesmo tempo mantêm os dedos cruzados. Falta mais um adversário a ser superado. Nas arquibancadas, é só festa.

[Volta 52] Hunt já cola em Lauda e pressiona o austríaco, valendo a liderança. Laffite segue colado nos dois. Pironi sai do vácuo de Jarier na reta dos boxes e toma a décima posição, vindo por dentro na freada da Copse. Lauda fecha Hunt na Woodcote e vai defendendo bravamente a ponta.

[Volta 53] Hunt persegue Lauda na Becketts e traciona melhor na saída da Chapel. O austríaco bloqueia a linha de dentro e Hunt vem por fora. Pisando fundo e utilizando a potência do motor Ford-Cosworth preparado por Carlo Chiti, Hunt chega em vantagem na Stowe e, mesmo por fora, controle a derrapagem do carro na saída da curva e consegue a ultrapassagem. Belíssima manobra do inglês, que leva o público ao delírio. Laffite já engata na traseira de Lauda e pressiona o austríaco, saindo do vácuo após a Abbey e mergulhando por dentro na freada da Woodcote. Lauda não consegue defender a linha de dentro e acaba sendo ultrapassado. Que corrida hoje em Silvestone.

[Volta 67] O público nas arquibancadas se prepara para fazer a festa. Após deixar o retardatário Tambay para trás, Hunt aponta na reta para abrir a última volta.

[Volta 68] O grito de vitória está engasgado na garganta do torcedor britânico desde a vitória de Jim Clark no GP dos EUA, em 1971. Mais especificamente, o torcedor inglês não vê um piloto de seu país vencer desde o GP do México de 1970, vencido por John Surtees. É realmente um momento especial em Silverstone. Hunt, com muita tranqüilidade nesta volta final, aponta na reta dos boxes e cruza a linha de chegada, erguendo o punho e comemorando muito junto à equipe e aos torcedores. É vitória de Hunt, da Tyrant e da Grã-Bretanha! Laffite cruza em segundo, com Lauda completando o pódium. Jabouille, comemorando os primeiros pontos da Renault no ano, termina em quarto, seguido por Pryce e Giacomelli e que fecham a zona de pontuação. O italiano comemorou muito seu primeiro ponto na F1.

Classificação - Final:

1º James HUNT (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) 1h23'04"04
2º Jacques LAFFITE (Biscazzi/Alfa Romeo/Goodyear) +08"45
3º Niki LAUDA (Potere/Ferrari/Goodyear) +18"30
4º Jean-Pierre JABOUILLE (Renault/Renault/Michelin) +36"39
5º Tom PRYCE (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) +45"12
6º Bruno GIACOMELLI (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +47"21

- Hunt, em êxtase, comemora primeira vitória na F1: "Estou sem palavras para descrever o que foi a corrida de hoje. Esperei muito tempo por este momento e aqui estou. Consegui vencer na F1! Todos na equipe estão de parabéns, agora só tenho a comemorar. Para fechar este final de semana perfeito, vou fazer uma festinha particular com umas garotas que conheci no paddock!", declarou o inglês;

- Entre os demais, destaque para Jabouille, que conseguiu os primeiros pontos da instável Renault na temporada. Giacomelli, em sexto, também foi um dos destaques, livrando-se da demissão na Tyrant. Pior para Scheckter, que tentava uma vaga em um dos carros azuis. O destaque negativo fica por conta de Arnoux, que cometeu um erro na disputa por posição com Peterson e acabou tirando ambos da prova. O francês pediu desculpas publicamente ao sueco e à Savoia e lamentou o ocorrido, pois tinha boas chances de chegar nos pontos nesta corrida.

Tyrant anuncia que Giacomelli fica na equipe
The Sun

Após quebrar todos os recordes da Tyrant na Formula 1, Daniel, vibrando muito nos boxes da Tyrant, parabenizou Hunt e Giacomelli pelo impecável trabalho nas pistas, e Aldridge, Chiti e os mecanicos, pelo grande trabalho nos boxes. Anunciou ainda que Giacomelli não mais será demitido, continuará firme e forte na Tyrant até o fim da temporada, ocupando seu monoposto azul.

"Não tem como eu ignorar esse ótimo resultado do Giacomelli, ele realmente fica na equipe, e já garanto que terá seu emprego mantido até o fim da temporada." disse King, muito emocionado com o grande resultado da equipe.

Hunt faz milagre e soma pontos importantes, Monaco 1980

[Volta 38] [Volta 38] Prost segura Laffite na Portier. Hunt contorna a curva em um traçado melhor e sai com mais tração, pegando vácuo de Laffite. O inglês toma a linha de dentro no Tunnel e supera o Biscazzi, bloqueado por Prost. Hunt segue pisando fundo e vai superando Prost, chegando na chicane do porto com mais de meio carro de vantagem. Prost obriga-se a frear mais cedo para evitar uma batida e Hunt passa. Genial a manobra do inglês, conseguindo ultrapassar dois carros ao mesmo tempo em Mônaco na chuva!

[Volta 69] Última volta para Piquet finalmente conquistar a vitória nesta temporada, depois de bater na trave duas vezes. Andretti segue resistindo bravamente aos ataques de Jones. Hunt segura Lauda, valendo um ponto. Piquet aponta na reta dos boxes e recebe a bandeirada, vibrando muito. O brasileiro da Savoia vence o GP de Mônaco! De Angelis completa em segundo, em mais uma boa performance com a Williams. Andretti, segurando Jones até o último instante, cruza em terceiro e comemora mais um pódium para a LPR nesta temporada. Fittipaldi, de forma frustrante, completa apenas em quinto. Hunt resiste aos ataques de Lauda e fecha a zona de pontuação.

Classificação - Final:

1º Nelson PIQUET (Savoia/Savoia/Michelin) 2h01'10"963
2º Elio DE ANGELIS (Williams/Ford-Cosworth/Goodyear) +6"27
3º Mario ANDRETTI (LPR/Ford-Cosworth/Goodyear) +35"72
4º Alan JONES (Savoia/Savoia/Michelin) +36"03
5º Emerson FITTIPALDI (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) +38"05
6º James HUNT (Tyrant/Ford-Cosworth/Goodyear) +41"79

- Entre os demais, destaque para Hunt, que conseguiu levar o defasado carro da Tyrant ao sexto lugar, devido principalmente a uma ultrapassagem memorável sobre Laffite e Prost. Já o destaque negativo ficou para a equipe Fittipaldi, que resolveu colocar slicks no carro de Emerson a poucos minutos do fim da prova, quando o brasileiro liderava, eliminando suas chances de pódium e relegando o piloto ao quinto lugar. Emerson pediu mais atenção da equipe nas estratégias de corrida e não escondeu a insatisfação por ter perdido a chance de encostar no líder Jones na classificação do campeonato.

Volta por cima de Hunt e Tyrant, mais um pódium, Brasil 1981

[Volta 3] Piquet cola em Prost. De Angelis vem pra cima de Pironi. Hunt toma a linha de dentro na reta dos boxes e passa Lauda na tomada da Molykote. Mansell já vem pra cima do austríaco. Fittipaldi segura Jones. Stuck ataca Jabouille. Tambay pressiona Surer. Cheever sai do vácuo de Jarier na Junção e passa o companheiro na tomada da curva Sul. Pryce segura Mass. Jones traciona melhor na curva do box e dá o bote por dentro na curva da Vitória, deixando Fittipaldi para trás e assumindo a sexta posição.

[Volta 6] Piquet, impulsionado pela torcida brasileira, já cola em Laffite. De Angelis chega em Prost. Hunt sai do vácuo de Fittipaldi e toma a linha de dentro na Molykote, tomando a sexta posição. Excelente início de prova do britânico. Rosberg se aproxima de Lauda. Pryce segura De Cesaris. Arnoux sai do vácuo de Serra na Junção e faz a ultrapassagem por dentro na curva Sul.

[Volta 10] De Angelis se aproxima de Laffite para brigar pela ponta. Hunt segue pressionando Pironi. Mansell vem lento pela Carlos Pace e parece ter problemas. Piquet vem pra cima de Johansson para tentar se recuperar na prova. Enquanto isso, seu companheiro Jones, isolado na última posição, segue pisando fundo para tentar colar no pelotão de trás. Stuck mergulha por dentro na Molykote e toma a posição de Alboreto. Tambay cola em Serra. Mansell, com problemas, recolhe o carro para a garagem após a verificação dos mecânicos nos boxes da Winhill.

Volta 15] Saindo do vácuo de Laffite na reta dos boxes, De Angelis toma a linha de dentro na Molykote e assume a ponta. Hunt segue pressionando Prost. Rosberg sai do vácuo de Fittipaldi na Junção e tenta tomar a linha de dentro na entrada da curva Sul. O brasileiro bloqueia a linha de dentro e contém o ataque do finlandês. Piquet, que vinha colado no Williams, aproveita a oportunidade para atacar por fora na curva Sul e sair em vantagem para o contorno do Girão, onde espalha para cima do finlandês e consegue a ultrapassagem. Belíssima manobra do brasileiro.

[Volta 29] Hunt traciona melhor na saída da Molykote e força por dentro na Carlos Pace, conseguindo finalmente a ultrapassagem sobre Laffite. Bela corrida do inglês com a Tyrant, que parece ressurgir após a fraca temporada do ano passado. Mass pressiona Jarier. A equipe Winhill se prepara para receber Pryce nos boxes.

[Volta 63] De Angelis abre a última volta segurando Piquet na entrada da Molykote. Na arquibancada, todos de pé para acompanhar os momentos finais desta disputa. Será que De Angelis conseguirá segurar e conquistar mais uma vitória para a Williams, colocando a equipe na liderança do campeonato? Ou Piquet levará o público ao delírio conseguindo a ultrapassagem? Ou ainda, os dois se enroscarem e deixarem a vitória para Hunt com a Tyrant? O desfecho será imprevisível. Piquet pressiona na Nonato e os dois contornam a curva Norte colados. O brasileiro traciona bem e segue no vácuo do Williams. De Angelis novamente posiciona-se no meio da pista. Os dois se aproximam da curva Sul. A torcida vibra com a passagem dos dois. Piquet ameaça vir por dentro, fazendo o italiano puxar para a esquerda para bloquear. Nisso, o brasileiro volta a pegar o vácuo do italiano e puxa com tudo para a direita, entrando na curva Sul por fora. Os dois contornam a curva emparelhados, mas Piquet traciona melhor na saída e chega em vantagem no Girão, onde tem a preferência por dentro e consegue a ultrapassagem! A torcida brasileira explode de alegria. Sensacional! De Angelis ameaça na curva da Lagoa, mas Piquet segura a posição conquistada. Os mecânicos da Savoia correm para o muro dos boxes. Piquet contorna a curva da vitória com de Angelis colado e aponta na reta. O brasileiro pisa fundo e recebe a bandeira quadriculada. Que vitória! As arquibancadas viram uma enorme festa. Piquet vence em casa e assume a liderança do campeonato. O brasileiro vibra muito dentro do carro e acena para a torcida, sendo ovacionado ao passar por cada arquibancada. Os mecânicos da Williams ficam se reação. Hunt cruza em terceiro e comemora junto à equipe Tyrant a volta ao pódium após quase dois anos. Laffite, Prost e Rosberg completam a zona de pontuação.

Classificação - Final:

1º Nelson PIQUET (Savoia/Ford-Cosworth/Michelin) 1h41'50"409
2º Elio DE ANGELIS (Williams/Ford-Cosworth/Michelin) +0"189
3º James HUNT (Tyrant/Hart/Michelin) +1"513

- Hunt comemorou muito a volta ao pódium, onde não subia desde o GP da Grã-Bretanha de 1979, e comentou que a equipe Tyrant está no caminho certo para voltar a crescer;

Segunda pole da Tyrant, boa corrida de Hunt, Las Vegas 1981

Laffite vira 1'18"239 e toma a ponta. Boa volta do bicampeão, neste que pode ser o último treino oficial do francês.
Fittipaldi vira 1'18"230 e recupera a ponta por apenas nove milésimos.
Johansson voa baixo e marca 1'18"436, pulando para terceiro. Bela volta do sueco. A Tyrant vem forte.
Seu companheiro Hunt vem logo em seguida e voa mais baixo ainda, cravando 1'18"211 e tomando a pole! Belíssimo e ao mesmo tempo surpreendente treino da Tyrant! Pelo visto os Goodyear renderam bem na pista improvisada de Las Vegas!

Piquet é o último a entrar na pista. Sabendo que precisa vencer amanhã de qualquer jeito, o brasileiro dá o máximo de si e marca 1'18"241, subindo para quarto. A equipe Savoia comemora como se fosse vitória, já que Lauda partirá apenas na décima posição amanhã.

Classificação - Final:

1º James HUNT (Tyrant/Hart/Goodyear) 1'18"211
2º Emerson FITTIPALDI (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) 1'18"230
3º Jacques LAFFITE (Renault/Renault/Michelin) 1'18"239
4º Nelson PIQUET (Savoia/Ford-Cosworth/Michelin) 1'18"241
5º Stefan JOHANSSON (Tyrant/Hart/Goodyear) 1'18"436

[Volta 75] Últimos metros para Fittipaldi. O brasileiro, com larga vantagem sobre Rosberg, conduz com tranqüilidade até receber a bandeirada e comemorar a vitória. A festa brasileira no entanto fica restrita apenas à equipe Fittipaldi, já que os fãs torciam pelo título de Piquet. Rosberg e Patrese, após uma corrida memorável, completam o pódium. Hunt, que coloca a Tyrant à frente da Winhill no campeonato, é quarto. Jones e Piquet, decepcionado após a perda do título, fechama a zona de pontuação. A equipe Savoia, para esquecer esta decepção, comemora o título de construtores fazendo festa nos boxes. Em sétimo, Lauda cruza a linha de chegada comemorando muito junto à equipe Ferrari. O tri chega após quatro anos da última conquista do austríaco.

Classificação - Final:

1º Emerson FITTIPALDI (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) 1h38'40"039
2º Keke ROSBERG (Williams/Ford-Cosworth/Michelin) +20"211
3º Riccardo PATRESE (Fittipaldi/Ford-Cosworth/Goodyear) +23"311
4º James HUNT (Tyrant/Hart/Goodyear) +26"980

- Hunt esperava um resultado melhor após sair na pole, porém ficou satisfeito com o resultado, que ajudou a Tyrant a superar a Winhill no campeonato de construtores. O britânico elogiou o desempenho dos pneus Goodyear e está ansioso para ver que a equipe poderá fazer na próxima temporada;

O chefe da Tyrant parabenizou seus pilotos pelo desempenho excepcional na corrida e comemorou muito a classificação no final do campeonato

"Estamos felizes pela pole no GP inaugural de Las Vegas e mais ainda com Hunt terminando entre os pontos e Johansson completando entre os 10 primeiros. Esse ponto a mais em cima da Winhill teve um gostinho especial. Sabemos que o James ficou decepcionado, ele esperava vencer essa corrida, mas...o nosso carro não é o melhor do grid e sabíamos que, as más colocações nos treinos da Ferrari, Savoia e Williams se deram por alguns erros de cálculo, talvez pela pista estar tão aberta a equívocos de ajustes em seus carros. Na corrida tínhamos certeza de que seria diferente. E foi. Agora é trabalhar para o próximo ano...os Hart ficarão mais 'explosivos' e teremos de aprender a lidar com isso. O jeito será compensar com nosso empenho e com um chassi impecável." - comentou Daniel King, que ainda completou: "A Goodyear nos ajudou bastante nessa reta final de campeonato, ficamos felizes pela confiança depositada, e esperamos ter correspondido às expectativas. Sobre a Candy, não sabemos se vai renovar...ou não...tentamos, mas esperamos que analisem a temporada que foi essa de 1981, muito truncada, em relação às disputas."

Terceiro e Quarto lugares, Holanda 1982

[Volta 41] Hunt vem na ponta, coisa que não se via há alguns anos. O britânico livra-se do retardatário Patrese. Logo atrás, Lauda e Piquet continuam brigando pela segunda posição. De Angelis, com problemas, encosta na Panorama e abandona a prova.

[Volta 52] Com Hunt e Johansson na quarta e sexta posições, respectivamente, a Tyrant vai conseguindo colocar seus dois carros na zona de pontuação.

[Volta 72] Com tranqüilidade, Lauda cruza a linha de chegada e vence, após grande performance na corrida. O austríaco fica a apenas quatro pontos do líder do campeonato, Piquet. Scheckter e Hunt fecham o pódium, com festa na Tyrant. Johansson, comemorando seu melhor resultado na F1, cruza em quarto. Daly, que festeja seus primeiros pontos, é quinto, com Pryce completando a zona de pontuação.

Classificação - Final:

1º Niki LAUDA (Ferrari/Ferrari/Pirelli) 1h31'20"585
2º Jody SCHECKTER (Biscazzi/Biscazzi/Michelin) +7"677
3º James HUNT (Tyrant/Hart/Goodyear) +37"251
4º Stefan JOHANSSON (Tyrant/Hart/Goodyear) +56"795


- Hunt comemorou bastante o pódium, coisa que, segundo o piloto, já deveria ter acontecido bem antes este ano. O britânico elogiou o carro, embora não tenha ficado totalmente satisfeito com o acerto conservador do motor. Hunt espera que nas pistas de alta a equipe acerte o motor com potência máxima, pois só assim terá condições de brigar pela vitória;
- Johansson festejou seu melhor resultado na F1, agradecendo ao time pelo excelente carro que prepararam e mostrando-se ansioso pelas próximas etapas, onde a Tyrant deve crescer mais ainda;

Em nota, a Tyrant parabenizou todo o staff, de pilotos a até os carregadores dos equipamentos, pela excelente Grande Prêmio da Holanda. King, que acabou indo parar no hospital, após escorregar de modo cômico, enquanto comemorava o pódium de Hunt e o quarto lugar de Johansson, comentou que é isso que se pode esperar da Tyrant nesta reta final da temporada.

Segunda vitória da Tyrant, Hunt faz corrida espetacular, Grã-Bretanha 1982

[Volta 2] Jabouille vem pra cima de Jones. Johansson sai do vácuo de Arnoux e mergulha por dentro na Paddock Hill. Os dois vêm lado a lado até a Druids, onde o sueco tem a preferência por dentro e consegue a ultrapassagem. Pouco depois, Fittipaldi vem na cola de Rosberg e toma a linha de dentro na entrada da Paddock Hill, conseguindo a ultrapassagem ainda antes da Druids. Logo atrás dos dois, Hunt força por dentro na Paddock Hill e toca roda com roda com De Cesaris. Os dois saem lado a lado para a freada da Druids, onde Hunt freia mais tarde e consegue passar. Briga quente nas posições intermediárias. Mansell segue pressionando Mass. Jones vai segurando Jabouille, que ataca de todo jeito. Moreno segura Warwick na Hawthorn, mas o britânico insiste vem por dentro na Westfield, conseguindo a ultrapassagem.

[Volta 4] Johansson vem voando baixo e se aproxima de Jones. Desempenho surpreendente da Tyrant hoje. Hunt cola em Rosberg e pressiona. O britânico, assim como seu companheiro, vem muito rápido e não toma conhecimento do adversário, pegando o vácuo na reta do miolo e tomando a linha de dentro na entrada da Hawthorn. Aproveitando-se da potência do motor Hart turbo, Hunt chega em vantagem na curva e consegue a ultrapassagem. De Cesaris já cola no finlandês.

[Volta 8] Johansson é o mais rápido da pista e vem chegando em Jabouille. Lauda cola em Jones. Pesado, o australiano vai penando neste início de prova. Scheckter chega junto. Jones segura Lauda na Hawthorn e vai resistindo na quarta posição. Alboreto vem chegando em Arnoux. De Angelis cola em Rosberg.

[Volta 14] Johansson sai do vácuo de Jabouille na reta dos boxes e toma a linha de dentro na entrada da Paddock Hill, tomando a segunda posição. Scheckter segura Lauda na Hawthorn. Alboreto ataca Arnoux, enquanto Hunt pressiona Fittipaldi, embora os quatro sigam juntos. Mass tem problemas e recolhe para os boxes, abandonando a prova.

[Volta 17] Johansson segue voando baixo e se aproxima de Prost. Que corrida faz o sueco! Hunt pressiona Arnoux, que se defende como pode na Westfield. Fittipaldi acompanha de perto.

[Volta 18] Hunt sai do vácuo de Arnoux e toma a linha de dentro na Paddock Hill. O francês não dá mole e tenta fechar. Os dois tocam roda com roda duas vezes até a freada da Druids, onde Hunt tem a vantagem por dentro e consegue a ultrapassagem. Disputa quente pela sétima posição. Fittipaldi já cola no francês.

[Volta 35] Johansson pressiona Prost na Paddock Hill, para alegria dos fãs da Tyrant. Que corridaça do sueco e da equipe Tyrant, que ainda tem Hunt em quinto, se aproximando do quarto.

[Volta 38] Johansson assume a ponta e os mecânicos da Tyrant sentem novamente a sensação de Silverstone 1979. Fabi vem por dentro na Paddock Hill e passa Cheever. Biscazzi e Renault se aprontam nos boxes. Lauda vem para sua parada. Fittipaldi também entra. Patrese também nos pits, mas apenas troca pneus.

[Volta 51] Surer chega em Cheever. Johansson rasga a reta do miolo na liderança, mas seu sonho de vencer um Grande Prêmio chega ao fim: o motor Hart estoura no final da reta e obriga o sueco a encostar. O jovem piloto sai o carro e senta encostado ao guard-rail, aos prantos sob o capacete. A situação comove a todos. O sueco merecia a vitória, após uma corrida impecável, partindo da décima posição e fazendo várias ultrapassagens até chegar à liderança. Os mecânicos da Tyrant levam as mãos à cabeça, decepcionados. Os fãs nas arquibancadas também lamentam a quebra. Prost assume a ponta.

[Volta 56] Hunt pega o vácuo de Alboreto na reta do miolo mais uma vez. O britânico ameaça vir por dentro e o italiano puxa para a direita para bloquear, mas Hunt traz novamente para esquerda na entrada da Hawthorn e emparelha. Os dois contornam a curva quase se tocando. Na saída, Hunt traciona melhor e assume a segunda posição. Bela manobra, reanimando os mecânicos e fãs da Tyrant.

[Volta 74] Hunt intensifica os ataques, pois agora vale a vitória. O público em todo o circuito fica de pé para torcer pelo ídolo local. A vibração nas arquibancadas impulsiona Hunt, que tenta vir por dentro na Paddock Hill, mas Alboreto está atento e fecha. O britânico segue na cola do italiano e tenta novo ataque na Hawthorn, sendo novamente bloqueado. Que final de prova!

[Volta 76] Últimos metros para Alboreto e Hunt decidirem quem será o grande vencedor desta corrida emocionante em Brands Hatch. Hunt contorna a Paddock Hill colado em Alboreto e ensaia um ataque na Druids, mas recolhe. O italiano se posiciona bem. Hunt segue perseguindo Alboreto de perto e agora pega o vácuo na reta do miolo. O italiano novamente se posiciona bem e defende sua posição na entrada da Hawthorn. Hunt prefere fazer um traçado mais aberto e sai com boa tração. O britânico cola novamente no Biscazzi e assim segue por Westfield, Dingle Dell e Stirling's, onde abre na saída, vem com mais tração, toca a grama com duas rodas e vem com tudo para cima de Alboreto, conseguindo emparelhar. O público nas arquibandas da Clark fica todo de pé. Os dois vêm lado a lado com Hunt por dentro. Na freada da Clark, o britânico freia mais tarde e espalha para cima do italiano. Os dois se tocam de leve e Hunt leva a melhor, disparando na frente para a reta de chegada! O britânico recebe a bandeira e é festa em Brands Hatch! Que corridaça do piloto da Tyrant! Que corrida! Vibra muito James Hunt dentro do carro. A torcida britânica vai à loucura! Os mecânicos da Tyrant parecem não acreditar! Depois de largar em décimo terceiro, Hunt consegue recuperação incrível e vence, com uma ultrapassagem na última curva! Alboreto, em um segundo lugar com sabor de derrota, pelo menos ajuda a Biscazzi a diminuir a vantagem da Savoia no campeonato de construtores. Fittipaldi completa o pódium. Arnoux, De Angelis e Rosberg fecham a zona de pontuação.

Classificação - Final:

1º James HUNT (Tyrant/Hart/Goodyear) 1h30'18"090
2º Michele ALBORETO (Biscazzi/Biscazzi/Michelin) +0"287
3º Emerson FITTIPALDI (Fittipaldi/Fittipaldi/Goodyear) +3"953

- Em êxtase, Hunt comentou que vai comemorar e muito mais uma vitória pela Tyrant, após três anos de jejum. O britânico falou sobre a ultrapassagem sobre Alboreto na última curva, contando que esperou para dar o bote na Clark para surpreender o italiano, já que nas voltas anteriores tinha atacado em outros pontos. O piloto da Tyrant ainda elogiou a equipe pelo acerto escolhido para a corrida, com potência máxima, pois esse é seu jeito de pilotar: no limite. ;

- Johansson ficou ainda mais abatido, após ver seu motor Hart estourar quando liderava a prova. O sueco viu a chance de sua primeira vitória desaparecer em meio à fumaça. Sem conceder entrevistas, o sueco preferiu isolar-se e se acalmar após a profunda decepção de hoje;

Em nota, a Tyrant parabenizou tanto Hunt como Johansson pelas exibições surpreendentes em Brands Hatch. King ainda se limitou a tentar minimizar o incidente de falha no propulsor, em face da grande performance do sueco: "Johansson foi nossa aposta e hoje podemos afirmar firmemente que é um dos candidatos a ser campeão nos próximos anos. Pode nem ser pela Tyrant, mas não duvido nada que entre dois ou três anos esteja correndo pelas grandes como Savoia, Ferrari e Williams, brigando pelo título. Ele mostrou que tem garra e muita habilidade hoje, e embora a falha mecânica tenha ocorrido, tem mais do que méritos pela performance de hoje. Vitórias irão acontecer em sua carreira, é só esperar o tempo certo."

Despedida de King e Hunt, pódium da Tyrant, Suiça 1982

[Volta 1] Acendem as luzes vermelhas e sobe o giro dos motores. Concentração máxima dos pilotos e vibração dos torcedores. Tudo pronto para a largada quando a direção de prova aciona as luzes verdes e começa o GP da Suíça! Piquet mantém a ponta, enquanto Scheckter e Arnoux não largam bem. Alboreto vem por fora e passa Arnoux, enquanto Hunt faz largada excepcional e pula para segundo, vindo por dentro na primeira curva. Hunt vem pra cima de Piquet e sai do vácuo do brasileiro na freada da Parabolique, mergulhando por dentro e tomando a ponta! Scheckter já vem pra cima do Savoia. Arnoux pressiona Alboreto, seguido de perto pelos Ferrari de Prost e Lauda. Jabouille vem por dentro na Parabolique e passa Jones, relegando o australiano para a décima posição. Fittipaldi pressiona De Angelis e vem por dentro na Combe, conseguindo a ultrapassagem. Pressionado por Patrese, Pryce erra na tomada da Combe e roda, indo bater de traseira na barreira de proteção. Felizmente tudo bem com o britânico.

[Volta 80] Com grande vantagem na frente, Scheckter cruza a linha de chegada e vence pela segunda vez na temporada, comemorando muito junto à equipe Biscazzi e mantendo-se vivo na disputa pelo título, apesar da chances reduzidas. Lauda completa em segundo e também está na briga, embora apenas matematicamente. Hunt é o terceiro e festeja mais um pódium com a Tyrant. De Angelis segura os ataques de Jabouille na última volta e fecha em quarto. Fittipaldi completa a zona de pontuação.

Classificação - Final:

1º Jody SCHECKTER (Biscazzi/Biscazzi/Michelin) 1h23'47"026
2º Niki LAUDA (Ferrari/Ferrari/Pirelli) +35"377
3º James HUNT (Tyrant/Hart/Goodyear) +44"089

- Hunt festejou mais um pódium, em uma corrida "divertida" segundo o piloto. Apesar das especulações sobre sua ida para a Ferrari na próxima temporada, juntamente com Daniel King, Hunt disse estar completamente focado nesta temporada e evitou as perguntas dos repórteres com humor, dizendo que as italianas são muito bonitas e é possível que o vejam passeando por lá no ano que vem;

King comemorou mais um pódium de sua equipe, com o excelente James Hunt na condução de seu carro. Questionado pelos repórteres sobre sua ida e de Hunt para a Ferrari, o britânico desconversou: "Minha ida para a Ferrari não há como negar. Sobre Hunt, vocês saberão em breve."

Sob nova direção, Johansson se sobressai e obtém seu primeiro pódium, Oeste dos Estados Unidos 1983

[Volta 4] Johansson não perde tempo com Scheckter e sai do vácuo do sulafricano após a Bridgestone Bend, vindo por fora na freada da Toyota e conseguindo a ultrapassagem. Fittipaldi segura Prost. Arnoux e Bellof acompanham de perto, com o alemão pressionando o francês. Rosberg segue na cola de Lauda. Palmer ataca Jones. Mansell pressiona Warwick. Cecotto vem na cola de Pryce. Moreno segura De Cesaris. Fittipaldi segura Prost na Seaside Way. Bellof sai do vácuo de Arnoux e vem por dentro na freada da Seaside Way. O francês tenta bloquear e os dois chegam a tocar roda com roda, mas o alemão consegue a ultrapassagem. Rosberg traciona bem na saída da Indy Left e vem por dentro na freada da Le Gazomet, conseguindo a ultrapassagem.

[Volta 75] Últimos metros para Emerson Fittipaldi. O brasileiro completa as últimas curvas na ponta dos dedos e cruza a linha de chegada, vencendo pela segunda vez em duas corridas e disparando na liderança do campeonato! Muita festa da equipe Fittipaldi. Johansson chega em segundo e também festeja muito seu primeiro pódium. Lauda, após corrida discretíssima, consegue ainda chegar ao pódium, contando com as desistências de vários adversários. Jones, Alboreto e Rosberg completam a zona de pontuação. Boesel, mesmo com os pneus desgastados, consegue segurar Warwick na última volta e completa no top-10, muito importante para a equipe Vector.

Classificação - Final:

1º Emerson FITTIPALDI (Fittipaldi/Renault/Goodyear) 1h50'19"474
2º Stefan JOHANSSON (Tyrant/Tyrant/Goodyear) +34"899
3º Niki LAUDA (Ferrari/Ferrari/Goodyear) +38"576
4º Alan JONES (Tyrant/Tyrant/Goodyear) +49"436

- Johansson comemorou muito seu primeiro pódium, depois de quase conseguir vencer na temporada passada. O sueco está confiante em um grande ano da Tyrant e espera voltar aos lugares de honra mais vezes na temporada;

Segundo pódium de Johansson, Jakeman começa a acertar a mão, Canadá 1983

[Volta 3] Jones vem por dentro na curva 8 e passa Johansson, que não oferece muita resistência. Aparentemente foi uma ordem da equipe, já que o australiano está mais leve e mais rápido. Alboreto chega no sueco. Bellof segue na cola de Rosberg. Hunt quer recuperar as posições perdidas e ataca De Angelis. Bellof sai do vácuo de Rosberg e toma a linha de dentro para a freada da chicane da curva 17. O finlandês tenta fechar, mas já era tarde. Hunt traciona bem na saída da curva 18 e toma a linha de dentro na freada da Epingle des Stands, conseguindo a ultrapassagem. Giacomelli segue segurando Mansell. Gartner vem no vácuo de Baldi e puxa para a direita na entrada da Epingle des Stands. Baldi reage imediatamente e fecha. Porém, já era hora de frear e o italiano trava as rodas. Gartner não consegue reagir e enche a traseira do Rocca. Os dois páram enroscados na área de escape. A estréia de Gartner acaba cedo. Felizmente ambos saem ilesos.

[Volta 70] Scheckter abre a última volta. Últimos 4.410 metros para o sulafricano vencer pela segunda vez na temporada e entrar na briga pelo título. Piquet, segundo, está no páreo. Prost, com os quatro pontos do terceiro lugar, vai se aproximando dos líderes na tabela de classificação. Porém... o Savoia do francês fica lento após o S do Casino. Prost pára o carro e soca o volante. O pódium do francês lhe escapa entre os dedos. O piloto sai do carro muito irritado. Melhor para Johansson, que assume a terceira posição e ganha de bandeja um lugar no pódium. Scheckter vem com tranqüilidade para contornar a Epingle des Stands. Os mecânicos da Biscazzi se posicionam no pitwall e o sulafricano cruza a linha de chegada, recebendo a bandeirada e vencendo o GP do Canadá. Festa azul e branca em Montreal! Scheckter vence novamente aqui, repetindo o feito da temporada passada. Piquet é segundo e segue na briga pelo título, mesmo sem ter vencido na temporada. O campeonato embola de vez, com cinco pilotos separados por apenas sete pontos. Johansson, vibrando muito, cruza em terceiro. Muita festa também na Tyrant. Alboreto passa em quarto. Rosberg é quinto, marcando os primeiros pontos pela Ferrari. Arnoux, para alívio dele e da equipe Renault, cruza em sexto e marca finalmente o primeiro ponto na temporada.

Classificação - Final:

1º Jody SCHECKTER (Biscazzi/Honda/Michelin) 1'29"301
2º Nelson PIQUET (Savoia/BMW/Michelin) 1'29"555
3º Stefan JOHANSSON (Tyrant/Tyrant/Goodyear) 1'29"405

- Johansson comemorou o segundo pódium da carreira afirmando que, apesar de creditar o feito um pouco à sorte, pois veio na última volta com o abandono de Prost, o sueco afirmou que a equipe Tyrant merecia o resultado, após um final de semana muito competitivo do carro. Johansson agradeceu a equipe e espera continuar neste ritmo nas próximas provas;

Jones se despede da Formula 1, último pódium do campeão, África do Sul 1983

[Volta 77] Rosberg abre a última volta. Piquet chega à garagem da Savoia, onde é recebido com festa pelos mecânicos. O brasileiro é bicampeão! Rosberg traz seu Ferrari na ponta dos dedos e recebe a bandeirada quadriculada, vencendo pela primeira vez na Ferrari! Festa da equipe vermelha! Jones completa em segundo e comemora muito seu último pódium na F1, se aponsentando com chave de ouro. Boutsen fecha o pódium, garantindo o terceiro lugar da Fittipaldi entre os construtores. Mansell, Alboreto e Baldi, comemorando muito mais um ponto conquistado na carreira com a Rocca, fecham o top-6. Moreno é sétimo e conquista o melhor resultado de sua carreira e da Highwind. De Cesaris, mesmo com os pneus em frangalhos, segura Cheever no final e chega em oitavo.

Classificação - Final:

1º Keke ROSBERG (Ferrari/Ferrari/Goodyear) 1h27'57"366
2º Alan JONES (Tyrant/Tyrant/Goodyear) +12"067
3º Thierry BOUTSEN (Fittipaldi/Renault/Goodyear) +18"910

- Jones estava feliz com o grande resultado que conseguiu com a Tyrant, mas ao mesmo tempo triste por ter entrado em um carro de F1 pela última vez. O australino já havia anunciado sua aposentadoria e considerou que não poderia ter sido melhor a sua despedida. Jones deseja sorte para a Tyrant, uma equipe muito competente, que não terá dificuldades para encontrar um bom piloto para ocupar o carro 11;

Primeiros pontos de Berger, Brasil 1984

[Volta 51] Berger cola rapidamente em Rosberg e toma a quinta posição, no final da Junção. O austríaco é outro estreante que vai fazendo grande corrida. Moreno também enfrenta problemas com o consumo e diminui drasticamente o ritmo, sendo ultrapassado facilmente por Warwick na reta da Junção.

[Volta 61] Senna abre a última volta com 31,0 segundos de vantagem sobre Prost. 5.031 metros separam o jovem brasileiro de uma vitória incrível em sua estréia! Rosberg pára na Carlos Pace, sem gasolina. Moreno é outro que pára sem combustível, na curva Sul. Senna traz o carro na ponta dos dedos e cruza a linha de chegada, recebendo a bandeira quadriculada e comemorando muito junto à Ferrari. Bela vitória do brasileiro, logo em sua primeira corrida de F1! Prost chega em segundo, com Fittipaldi completando o pódium. Berger, também em uma corrida de estréia surpreendente, chega em quarto com a Tyrant. Johansson e Pryce fecham a zona de pontuação.

Classificação - Final:

1º Ayrton SENNA (Ferrari/Ferrari/Goodyear) 1h32'04"131
2º Alain PROST (Savoia/BMW/Michelin) +30"329
3º Emerson FITTIPALDI (Fittipaldi/Renault/Goodyear) +39"386
4º Gerhard BERGER (Tyrant/Hart/Goodyear) +1'07"177
5º Stefan JOHANSSON (Tyrant/Hart/Goodyear) +1'25"623


Tyrant começa em alta, com dois pilotos nos pontos
O Globo

A equipe Tyrant, agora com um projeto 100% de Paul Jakeman, começou com o pé direito essa temporada: a equipe inglesa conseguiu colocar seus dois pilotos nos pontos. O estreante Gerhard Berger foi o segundo melhor dentre os iniciantes e o sueco Stefan Johansson conseguiu um quinto lugar. "Me sinto feliz por conseguir levar a equipe aos pontos e mais ainda por provar meu valor perante meu companheiro de equipe, que está em sua terceira temporada na categoria", confidenciou o jovem Berger. Johansson, claramente cansado pelo clima carioca, apenas disse que espera melhorar seu ritmo ao longo da temporada.

Primeiro pódium de Berger, Portugal 1985

[Volta 28] Berger e Johansson disputam a sétima posição ferrenhamente pelas curvas 1 e 2, até que o austríaco consegue tomar a linha de dentro na curva 3 e fazer a ultrapassagem. Alboreto vem se aproximando de De Cesaris.

[Volta 68] O problema de Senna parece não ter sido resolvido e o brasileiro segue lento pelas curvas 1, 2 e 3. Dando socos no volante, o jovem piloto da Ferrari contorna a VIP muito lento e vai parando. O carro pára completamente no meio da reta oposta, dando tempo apenas para Senna encostar na beira da pista. Triste fim para a dominante prova que fazia o brasileiro. De Angelis assume o segundo lugar. Berger é terceiro e vê a grande chance de conquistar seu primeiro pódium. Mas Fittipaldi vem logo atrás e pressiona. Scheckter leva seu Biscazzi na ponta dos dedos nos últimos metros e cruza a linha de chegada, vencendo o GP de Portugal! Muita festa da equipe Biscazzi e do piloto, que comemora um triunfo logo na segunda corrida de seu retorno à equipe italiana. De Angelis cruza em segundo. Segurando Fittipaldi, Berger fecha em terceiro e vibra muito. É o primeiro pódium do austríaco! Alboreto cruza em quinto. Senna ainda salva um ponto, visto que Capelli, o sétimo colocado, estava uma volta atrás.

Classificação - Final:

1º Jody SCHECKTER (Biscazzi/Honda/Goodyear) 2h00'33"857
2º Elio DE ANGELIS (Savoia/Renault/Goodyear) +26"273
3º Gerhard BERGER (Tyrant/BMW/Goodyear) +1'23"221

- Berger estava em êxtase. Foi o primeiro pódium do jovem austríaco na F1. Fazendo uma corrida consistente com a Tyrant e contando com os problemas dos adversários, Berger foi escalando posições até aparecer em terceiro na volta final e comemorar com a equipe. O jovem piloto estava sem palavras para descrever a alegria;


Última edição por Daniel King em 26/10/2016, 21:00, editado 21 vez(es)
avatar
Daniel King

Mensagens : 327
Data de inscrição : 19/12/2012
Idade : 96
Localização : Glasgow, Escócia

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/danielantoniofelicianodegiuli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Tyrant na Formula 1

Mensagem  Daniel King em 24/11/2013, 11:54

Geral

Estréia na F1: Grande Premio da Argentina, 1974
Grandes Prêmios disputados: 188
Poles: 3
Vitórias: 2
Pontos: 175
Pódiuns: 16
Melhor colocação em campeonatos: 5º
Melhor colocação em corridas: 1º

1974

Mundial de Pilotos: 9º M. Andretti , 9 pts.

Mundial de Construtores: 7º Tyrant , 9 pts.

Melhor Classificação no Treino: 8º, Argentina e EUA

Melhor Classificação na Corrida: 4º, Canadá

1975

Mundial de Pilotos: 7º F. Cevert , 18 pts.

Mundial de Construtores: 5º Tyrant , 18 pts.

Melhor Classificação no Treino: 7º, Alemanha

Melhor Classificação na Corrida: 2º, Grã-Bretanha

1976

Mundial de Pilotos: 8º F. Cevert , 23 pts.
Mundial de Pilotos: 11º R. Arnoux , 9 pts.
Mundial de Pilotos: 16º J. Hunt , 1 pt.

Mundial de Construtores: 5º Tyrant , 32 pts.

Melhor Classificação no Treino: 7º, África do Sul, Suécia, França e Leste dos EUA

Melhor Classificação na Corrida: 3º, África do Sul

1977

Mundial de Pilotos: 12º J. Ickx , 9 pts.
Mundial de Pilotos: 14º F. Cevert , 7 pts.

Mundial de Construtores: 6º Tyrant , 16 pts.

Melhor Classificação no Treino: 8º, França, Grã-Bretanha e Alemanha

Melhor Classificação na Corrida: 3º Brasil

1978

Mundial de Pilotos: 11º F. Cevert , 11 pts.
Mundial de Pilotos: 15º J.P. Jarier, 3 pts.
Mundial de Pilotos: -- H. Rebaque , 0 pts.

Mundial de Construtores: 7º Tyrant, 13 pts.

Melhor Classificação no Treino: 4º, Argentina

Melhor Classificação na Corrida: 4º, Oeste dos Estados Unidos, França, Grã-Bretanha

1979

Mundial de Pilotos: 11º J. Hunt, 18 pts.
Mundial de Pilotos: 20º B. Giacomelli, 1 pt.
Mundial de Pilotos: -- H. Stuck, 0 pts.

Mundial de Construtores: 7º Tyrant, 19 pts.

Melhor Classificação no Treino: 1º, Grã-Bretanha

Melhor Classificação na Corrida: 1º, Grã-Bretanha

1980

Mundial de Pilotos: 17º R. Patrese, 2 pts.
Mundial de Pilotos: 18º J. Hunt, 1 pt.

Mundial de Construtores: 9º Tyrant, 3 pts.

Melhor Classificação no Treino:8º, Grã-Bretanha.

Melhor Classificação na Corrida: 6º, Brasil, Monaco e Holanda.

1981

Mundial de Pilotos: 11º J. Hunt, 10 pts.
Mundial de Pilotos: 17º S. Johansson, 1 pt.

Mundial de Construtores: 7º Tyrant, 11 pts.

Melhor Classificação no Treino:1º, Las Vegas.

Melhor Classificação na Corrida: 4º, Las Vegas.

1982

Mundial de Pilotos: 6º J. Hunt, 26 pts.
Mundial de Pilotos: 16º S. Johansson, 5 pt.

Mundial de Construtores: 7º Tyrant, 31 pts.

Melhor Classificação no Treino:2º, Brasil.

Melhor Classificação na Corrida: 1º, Grã Bretanha.

1983

Mundial de Pilotos: 12º A. Jones, 13 pts.
Mundial de Pilotos: 14º S. Johansson, 11 pt.

Mundial de Construtores: 7º Tyrant, 24 pts.

Melhor Classificação no Treino: 1º, Europa.

Melhor Classificação na Corrida: 2º, Oeste dos Estados Unidos e África do Sul.

1984

Mundial de Pilotos: 10º G. Berger, 8 pts.
Mundial de Pilotos: 16º S. Johansson, 2 pt.

Mundial de Construtores: 7º Tyrant, 10 pts.

Melhor Classificação no Treino: 2º, Monaco.

Melhor Classificação na Corrida: 4º, Brasil e Leste dos Estados Unidos.

1985

Mundial de Pilotos: 15º G. Berger, 4 pts.
Mundial de Pilotos: 18º T. Fabi, 1 pt.

Mundial de Construtores: 9º Tyrant, 5 pts.

Melhor Classificação no Treino: 10º, Estados Unidos.

Melhor Classificação na Corrida: 3º Portugal.

1986

Mundial de Pilotos: 11º E. de Angelis, 0 pt.
Mundial de Pilotos: 12º Martin Brundle, 0 pt.

Mundial de Construtores: 6º Tyrant, 0 pts.

Melhor Classificação no Treino: TBA.

Melhor Classificação na Corrida: TBA.


Última edição por Daniel King em 26/10/2016, 20:59, editado 10 vez(es)
avatar
Daniel King

Mensagens : 327
Data de inscrição : 19/12/2012
Idade : 96
Localização : Glasgow, Escócia

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/danielantoniofelicianodegiuli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Fichas de Inscrição da Tyrant

Mensagem  Daniel King em 24/11/2013, 13:24

1974

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinador: First National City

Motores: Ford-Cosworth DFV
Combustível: Sunoco
Chassis: T174
Cores do carro: Azul e Branco

Chefe de equipe: Lucas Silva
Engenheiro-chefe: Tony Southgate

Pilotos:
#11 Mario Andretti (USA)

1975

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinador: Rothmans

Motores: Ford-Cosworth DFV
Combustível: Valvoline
Chassis: T174
Cores do carro: Azul e Amarelo

Chefe de equipe: Lucas Silva
Engenheiro-chefe: Gordon Murray
Engenheiro de motores: Carlo Chiti

Pilotos:
#11 François Cevert (FRA)

1976

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinador: Imperial Tobacco (John Player Special)

Motores: Ford-Cosworth DFV
Combustível: Duckhams
Chassis: T176
Cores do carro: Preto e Dourado

Chefe de equipe: Lucas Silva
Engenheiro-chefe: Gordon Murray
Engenheiro de motores: Carlo Chiti

Pilotos:
#11 François Cevert (FRA)
#12 René Arnoux (FRA)

1977

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinador: Imperial Tobacco (John Player Special)

Motores: Ford-Cosworth DFV
Combustível: Duckhams
Chassis: T176
Cores do carro: Preto e Dourado

Chefe de equipe: Jeff Holdsky
Engenheiro-chefe: Gordon Murray
Engenheiro de motores: Carlo Chiti

Pilotos:
#11 François Cevert (FRA)
#12 Jacky Ickx (BEL)

1978 (até Anderstorp)

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinador: Olympus

Motores: Ford-Cosworth DFV
Combustível: Valvoline
Chassis: T178
Cores do carro: Preto e Dourado

Chefe de equipe: Jeff Holdsky
Engenheiro-chefe: Gordon Murray
Engenheiro de motores: Carlo Chiti

Pilotos:
#11 François Cevert (FRA)
#12 Jean-Pierre Jarier (FRA)

1978 (após Paul Ricard)

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinador: Carta Blanca

Motores: Ford-Cosworth DFV
Combustível: Valvoline
Chassis: T178
Cores do carro: Preto e Dourado

Chefe de equipe: Daniel King
Engenheiro-chefe: Gordon Murray
Engenheiro de motores: Carlo Chiti

Pilotos:
#11 François Cevert (FRA)
#12 Hector Rebaque (MEX)

1979

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinador: Candy

Motores: Ford-Cosworth DFV
Combustível: Elf
Chassis: T179
Cores do carro: Azul com detalhes em branco e vermelho

Proprietário/Chefe de equipe: Daniel King
Engenheiro-chefe: Geoff Aldridge
Engenheiro de motores: Carlo Chiti

Pilotos:
#11 James Hunt (GBR)
#12 Bruno Giacomelli (ITA)

1980

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinador: Candy

Motores: Ford-Cosworth DFV
Combustível: Elf
Chassis: T179
Cores do carro: Azul com detalhes em branco e vermelho

Proprietário/Chefe de equipe: Daniel King
Engenheiro-chefe: Neil Oatley
Engenheiro de motores: Franco Rocchi

Pilotos:
#11 James Hunt (GBR)
#12 Riccardo Patrese (ITA)

1981

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinadores: Candy / ICI

Motores: Hart 415T
Combustível: Elf
Chassis: T181
Cores do carro: Azul com detalhes em branco e vermelho

Proprietário/Chefe de equipe: Daniel King
Engenheiro-chefe: Colin Chapman
Engenheiro de motores: Brian Hart

Pilotos:
#11 James Hunt (GBR)
#12 Stefan Johansson (SUE)

1982

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinadores: Candy / ICI

Motores: Hart 415T
Combustível: Elf
Chassis: T181
Cores do carro: Azul com detalhes em branco e vermelho

Proprietário/Chefe de equipe: Daniel King
Engenheiro-chefe: Colin Chapman / Mauro Forghieri
Engenheiro de motores: Paul Rosche

Pilotos:
#11 James Hunt (GBR)
#12 Stefan Johansson (SUE)

1983

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinadores: Candy / ICI

Motores: Rosche-P1
Combustível: BP
Chassis: T183 "Chapman Dream"
Cores do carro: Azul com detalhes em branco e vermelho

Proprietário/Chefe de equipe: Paul Jakeman
Engenheiro-chefe: Mauro Forghieri
Engenheiro de pista: Michel Beaujon

Pilotos:
#11 Alan Jones (AUS)
#12 Stefan Johansson (SUE)

1984

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinadores: Candy / ICI

Motores: Hart 415T
Combustível: BP
Chassis: T184
Cores do carro: Azul com detalhes em branco e vermelho

Proprietário/Chefe de equipe: Paul Jakeman
Engenheiro-chefe: Mauro Forghieri
Engenheiro de pista: David North / Gordon Kimball
Engenheiro de motores: Carlo Chiti

Pilotos:
#11 Gerhard Berger (AUT)
#12 Stefan Johansson (SUE)

1985

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinadores: Benetton / Newsweek

Motores: BMW M12/13
Combustível: Agip
Chassis: T185
Cores do carro: Branco e preto, com detalhes coloridos

Proprietário/Chefe de equipe: Paul Jakeman
Engenheiro-chefe: Dave Wass
Engenheiro de pista: Gordon Kimball / Michel Tétu
Engenheiro de motores: Carlo Chiti

Pilotos:
#11 Gerhard Berger (AUT)
#12 Teo Fabi (ITA)

1986

Nome completo: Tyrant Racing Team
Sede: Londres, Grã-Bretanha
Patrocinadores: Leyton House / Courtaulds

Motores: Renault EF15B
Combustível: Shell
Chassis: T186
Cores do carro: Azul claro

Proprietário/Chefe de equipe: Daniel King
Engenheiro-chefe: Harvey Postlethwaite
Engenheiro de motores: Antonio Tomaini

Pilotos:
#11 Elio de Angelis (ITA)
#12 Martin Brundle (GBR)


Última edição por Daniel King em 26/10/2016, 20:59, editado 13 vez(es)
avatar
Daniel King

Mensagens : 327
Data de inscrição : 19/12/2012
Idade : 96
Localização : Glasgow, Escócia

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/danielantoniofelicianodegiuli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Histórico da Tyrant

Mensagem  Daniel King em 24/11/2013, 14:10

1974

ARG - #11 - Andretti - 8º - 6º
BRA - #11 - Andretti - 9º - 5º
AFS - #11 - Andretti - 20º - nl: acidente nos treinos
ESP - #11 - Andretti - 12º - 10º
BEL - #11 - Andretti - 14º - 7º
MON - #11 - Andretti - 10º - 5º
SUE - #11 - Andretti - 12º - 7º
HOL - #11 - Andretti - 11º - 10º
FRA - #11 - Andretti - 11º - ab: acidente
GBR - #11 - Andretti - 11º - 5º
ALE - #11 - Andretti - 21º - 7º
AUT - #11 - Andretti - 23º - ab: acidente
ITA - #11 - Andretti - 22º - ab: motor
CAN - #11 - Andretti - 9º - 4º
EUA - #11 - Andretti - 8º - ab: câmbio


1975

ARG - #11 - Cevert - 18º - 5º
BRA - #11 - Cevert - 10º - 5º
AFS - #11 - Cevert - 14º - 4º
ESP - #11 - Cevert - 12º - 9º
MON - #11 - Cevert - 9º - 9º
BEL - #11 - Cevert - 11º - 5º
HOL - #11 - Cevert - 8º - ab: diferencial
FRA - #11 - Cevert - 10º - ab: transmissão
GBR - #11 - Cevert - 11º - 2º
ALE - #11 - Cevert - 7º - 4º
AUT - #11 - Cevert - 9º - 8º
SUI - #11 - Cevert - 9º - 9º
ITA - #11 - Cevert - 11º - 7º
CAN - #11 - Cevert - 13º - ab: pneu furado
EUA - #11 - Cevert - 9º - ab: acidente


1976

BRA - #11 - Cevert - 10º - 4º
BRA - #12 - Arnoux - 9º - 5º
AFS - #11 - Cevert - 7º - 3º
AFS - #12 - Arnoux - 8º - 5º
OEU - #11 - Cevert - 13º - 3º
OEU - #12 - Arnoux - 8º - ab: acidente
ESP - #11 - Cevert - 10º - 7º
ESP - #12 - Arnoux - 9º - 6º
BEL - #11 - Cevert - 13º - 4º
BEL - #12 - Arnoux - 22º - 7º
MON - #11 - Cevert - 8º - 4º
MON - #12 - Arnoux - 11º - ab: câmbio
SUE - #11 - Cevert - 8º - 4º
SUE - #12 - Arnoux - 7º - ab: acidente
FRA - #11 - Cevert - 7º - 4º
FRA - #12 - Arnoux - 9º - 7º
GBR - #11 - Cevert - 9º - ab: motor
GBR - #12 - Arnoux - 10º - ab: acidente
ALE - #11 - Cevert - 8º - ab: acidente
ALE - #12 - Arnoux - 9º - 8º
AUT - #12 - Arnoux - 9º - 6º
HOL - #11 - Hunt - 10º - 18º(motor)
HOL - #12 - Arnoux - 12º - ab: acidente
ITA - #11 - Hunt - 10º - ab: acidente
ITA - #12 - Arnoux - 11º - 6º
CAN - #11 - Hunt - 10º - 7º
CAN - #12 - Arnoux - 9º - 5º
LEU - #11 - Hunt - 9º - 8º
LEU - #12 - Arnoux - 7º - ab: acidente
JAP - #11 - Hunt - 10º - ab: câmbio
JAP - #12 - Arnoux - 24º - ab: acidente


1977

ARG - #11 - Cevert - 14º - 8º
ARG - #12 - Ickx - 12º - 9º
BRA - #11 - Cevert - 10º - 6º
BRA - #12 - Ickx - 11º - 3º
AFS - #11 - Cevert - 11º - 8º
AFS - #12 - Ickx - 9º - 10º
OEU - #11 - Cevert - 9º - ab: câmbio
OEU - #12 - Ickx - 11º - 7º
ESP - #11 - Cevert - 14º - 11º
ESP - #12 - Ickx - 26º - 12º
MON - #11 - Cevert - 11º - 6º
MON - #12 - Ickx - 10º - 7º
BEL - #11 - Cevert - 25º - 6º
BEL - #12 - Ickx - 5º - 3º
SUE - #11 - Cevert - 13º - 11º
SUE - #12 - Ickx - 20º - ab: alternador
FRA - #11 - Cevert - 11º - ab: motor
FRA - #12 - Ickx - 8º - 6º
GBR - #11 - Cevert - 14º - ab: válvulas
GBR - #12 - Ickx - 8º - ab: acidente
ALE - #11 - Cevert - 9º - ab: acidente
ALE - #12 - Ickx - 8º - 7º(pane seca)
AUT - #11 - Cevert - 14º - ab: motor
AUT - #12 - Ickx - 26º - nl: acidente nos treinos
HOL - #11 - Cevert - 11º - 18º(acidente)
ITA - #11 - Cevert - 19º - 8º
ITA - #12 - Ickx - 17º - ab: freios
LEU - #11 - Cevert - 13º - 5º
LEU - #12 - Ickx - 12º - ab: alternador
CAN - #11 - Cevert - 10º - ab: transmissão
CAN - #12 - Ickx - 9º - 7º
JAP - #11 - Cevert - 17º - 5º
JAP - #12 - Ickx - 18º - 7º


1978

ARG - #11 - Cevert - 8º - 7º
ARG - #12 - Jarier - 4º - 5º
BRA - #11 - Cevert - 15º - ab: acidente
BRA - #12 - Jarier - 6º - 6º
AFS - #11 - Cevert - 12º - ab: bomba de óleo
AFS - #12 - Jarier - 14º - ab: suspensão/acidente
OEU - #11 - Cevert - 13º - 4º
OEU - #12 - Jarier - 15º - ab: embreagem
MON - #11 - Cevert - 20º - 10º
MON - #12 - Jarier - 21º - 11º
BEL - #11 - Cevert - 8º - dsq: irregularidades na asa dianteira
BEL - #12 - Jarier - 11º - dsq: irregularidades na asa dianteira
FRA - #11 - Cevert - 5º - 4º
FRA - #12 - Rebaque - 16º - 10º
GBR - #11 - Cevert - 8º - 4º
GBR - #12 - Rebaque - 15º - 10º
ALE - #11 - Cevert - 18º - 13º
ALE - #12 - Rebaque - 13º - 12º
AUT - #11 - Cevert - 16º - 6º
AUT - #12 - Rebaque - 17º - ab: acidente
HOL - #11 - Cevert - 16º - 8º
HOL - #12 - Rebaque - 20º - 9º
ITA - #11 - Cevert - 9º - 12º
ITA - #12 - Rebaque - 18º - ab: rodada
LEU - #11 - Cevert - 5º - 7º
LEU - #12 - Rebaque - 16º - ab: suspensão
CAN - #11 - Cevert - 8º - 12º
CAN - #12 - Rebaque - 18º - ab: acidente


1979

ARG - #11 - Hunt - 17º - 6º
ARG - #12 - Giacomelli - 16º - ab: acidente
BRA - #11 - Hunt - 18º - 9º
BRA - #12 - Giacomelli - 12º - 8º
AFS - #11 - Hunt - 8º - ab: pane elétrica
AFS - #12 - Giacomelli - 18º - ab: motor
OEU - #11 - Hunt - 10º - 14º(vazamento de combustível)
OEU - #12 - Giacomelli - 25º - nl: acidente nos treinos
ESP - #11 - Hunt - 2º - 2º
ESP - #12 - Stuck - 16º - 8º
BEL - #11 - Hunt - 2º - 5º
BEL - #12 - Stuck - 14º - 10º
MON - #11 - Hunt - 13º - 7º
MON - #12 - Stuck - 19º - 9º
SUE - #11 - Hunt - 5º - ab: motor
SUE - #12 - Giacomelli - 19º - ab: acidente
FRA - #11 - Hunt - 17º - 12º
FRA - #12 - Giacomelli - 11º - ab: acidente
GBR - #11 - Hunt - 1º - 1º
GBR - #12 - Giacomelli - 11º - 6º
ALE - #11 - Hunt - 23º - 10º
ALE - #12 - Giacomelli - 12º - 15º(rodada)
AUT - #11 - Hunt - 13º - ab: embreagem
AUT - #12 - Giacomelli - 10º - ab: acidente
HOL - #11 - Hunt - 4º - ab: motor
HOL - #12 - Giacomelli - 15º - 12º
ITA - #11 - Hunt - 4º - ab: motor
ITA - #12 - Giacomelli - 8º - ab: acidente
CAN - #11 - Hunt - 16º - ab: acidente
CAN - #12 - Giacomelli - 12º - 8º
LEU - #11 - Hunt - 10º - ab: acidente
LEU - #12 - Giacomelli - 16º - ab: acidente


1980

ARG - #11 - Hunt - 9º - ab: suspensão/acidente
ARG - #12 - Patrese - 14º - ab: acelerador
BRA - #11 - Hunt - 11º - ab: motor
BRA - #12 - Patrese - 9º - 6º
AFS - #11 - Hunt - 11º - 11º
AFS - #12 - Patrese - 10º - ab: motor
OEU - #11 - Hunt - 17º - 19º
OEU - #12 - Patrese - 12º - 18º
SMA - #11 - Hunt - 18º - ab: câmbio
SMA - #12 - Patrese - 7º - ab: transmissão
BEL - #11 - Hunt - 25º - 11º(motor)
BEL - #12 - Patrese - 24º - ab: embreagem
MON - #11 - Hunt - 14º - 6º
MON - #12 - Patrese - 13º - 11º
ESP - #11 - Hunt - 18º - 10º
ESP - #12 - Patrese - 11º - ab: acidente
FRA - #11 - Hunt - 12º - ab: acidente
FRA - #12 - Patrese - 16º - 9º
GBR - #11 - Hunt - 11º - 10º
GBR - #12 - Patrese - 8º - 8º
ALE - #11 - Hunt - 15º - 14º
ALE - #12 - Patrese - 16º - ab: freios
AUT - #11 - Hunt - 19º - ab: acidente
AUT - #12 - Patrese - 17º - 12º
HOL - #11 - Hunt - 16º - ab: motor
HOL - #12 - Patrese - 18º - 6º
ITA - #11 - Hunt - 15º - ab: suspensão
ITA - #12 - Patrese - 16º - ab: pneu furado
CAN - #11 - Hunt - 16º - 12º
CAN - #12 - Patrese - 11º - ab: embreagem
LEU - #11 - Hunt - 13º - 8º
LEU - #12 - Patrese - 16º - ab: freios


1981

AFS - #11 - Hunt - 18º - ab: turbo
AFS - #12 - Johansson - 8º - 7º
OEU - #11 - Hunt - 5º - ab: motor
OEU - #12 - Johansson - 13º - ab: acidente
BRA - #11 - Hunt - 13º - 3º
BRA - #12 - Johansson - 12º - 8º
ARG - #11 - Hunt - 3º - ab: pane elétrica
ARG - #12 - Johansson - 11º - ab: acidente
SAN - #11 - Hunt - 10º - ab: acidente
SAN - #12 - Johansson - 15º - ab: acidente
BEL - #11 - Hunt - 27º - nq
BEL - #12 - Rebaque - 19º - ab: motor
MON - #11 - Hunt - 14º - ab: suspensão
MON - #12 - Rebaque - 17º - ab: bomba de combustível
ESP - #11 - Hunt - 10º - 5º
ESP - #12 - Johansson - 16º - 13º
FRA - #11 - Hunt - 14º - ab: turbo
FRA - #12 - Johansson - 16º - ab: acidente
GBR - #11 - Hunt - 18º - 11º
GBR - #12 - Johansson - 19º - 12º
ALE - #11 - Hunt - 16º - ab: bateria
ALE - #12 - Johansson - 14º - 18º
AUT - #11 - Hunt - 17º - ab: motor
AUT - #12 - Johansson - 16º - nl: câmbio
HOL - #11 - Hunt - 7º - 6º
HOL - #12 - Johansson - 17º - ab: freios
ITA - #11 - Hunt - 15º - 8º
ITA - #12 - Johansson - 12º - 6º
CAN - #11 - Hunt - 4º - ab: acidente
CAN - #12 - Johansson - 12º - ab: turbo
LVE - #11 - Hunt - 1º - 4º
LVE - #12 - Johansson - 5º - 10º


1982

AFS - #11 - Hunt - 6º - 8º
AFS - #12 - Johansson - 7º - ab: turbo
BRA - #11 - Hunt - 2º - ab: turbo
BRA - #12 - Johansson - 6º - ab: acidente
OEU - #11 - Hunt - 13º - 6º
OEU - #12 - Johansson - 17º - 10º
SAN - #11 - Hunt - 11º - ab: diferencial
SAN - #12 - Johansson - 13º - 6º
BEL - #11 - Hunt - 13º - 5º
BEL - #12 - Johansson - 14º - ab: acidente
MON - #11 - Hunt - 11º - ab: acidente
MON - #12 - Johansson - 7º - 8º
LEU - #11 - Hunt - 14º - 8º
LEU - #12 - Johansson - 13º - ab: acidente
CAN - #11 - Hunt - 11º - 8º
CAN - #12 - Johansson - 12º - ab: acidente
HOL - #11 - Hunt - 5º - 3º
HOL - #12 - Johansson - 11º - 4º
GBR - #11 - Hunt - 13º - 1º
GBR - #12 - Johansson - 10º - ab: motor
FRA - #11 - Hunt - 9º - ab: suspensão
FRA - #12 - Johansson - 7º - 6º
ALE - #11 - Hunt - 9º - ab: suspensão/asa traseira
ALE - #12 - Johansson - 12º - ab: pane elétrica
AUT - #11 - Hunt - 9º - ab: turbo
AUT - #12 - Johansson - 10º - ab: transmissão
SUI - #11 - Hunt - 5º - 3º
SUI - #12 - Johansson - 7º - 8º
ITA - #11 - Hunt - 10º - ab: motor
ITA - #12 - Johansson - 12º - 7º
LVE - #11 - Hunt - 6º - 2º
LVE - #12 - Johansson - 13º - ab: velas


1983

BRA - #11 - Jones - 5º - ab: radiador
BRA - #12 - Johansson - 9º - ab: suspensão
OEU - #11 - Jones - 11º - 4º
OEU - #12 - Johansson - 6º - 2º
FRA - #11 - Jones - 16º - 9º
FRA - #12 - Johansson - 17º - 6º
SAN - #11 - Jones - 11º - 9º
SAN - #12 - Johansson - 6º - 7º
MON - #11 - Jones - 11º - ab: acidente
MON - #12 - Johansson - 9º - ab: acidente
BEL - #11 - Jones - 11º - 11º(pane seca)
BEL - #12 - Johansson - 12º - ab: motor
LEU - #11 - Jones - 10º - 6º
LEU - #12 - Johansson - 14º - 8º
CAN - #11 - Jones - 7º - ab: motor
CAN - #12 - Johansson - 4º - 3º
GBR - #11 - Jones - 4º - 5º
GBR - #12 - Johansson - 11º - ab: injeção
ALE - #11 - Jones - 2º - ab: bomba de combustível
ALE - #12 - Johansson - 14º - ab: acidente
AUT - #11 - Jones - 14º - 9º
AUT - #12 - Johansson - 19º - 12º(motor)
HOL - #11 - Jones - 14º - 8º
HOL - #12 - Johansson - 16º - ab: rodada
ITA - #11 - Jones - 13º - 6º
ITA - #12 - Johansson - 12º - ab: motor
EUR - #11 - Jones - 1º - ab: motor
EUR - #12 - Johansson - 14º - ab: pane elétrica
AFS - #11 - Jones - 7º - 2º
AFS - #12 - Johansson - 10º - ab: freios


1984

BRA - #11 - Berger - 15º - 4º
BRA - #12 - Johansson - 14º - 5º
AFS - #11 - Berger - 19º - 9º
AFS - #12 - Johansson - 18º - ab: radiador
BEL - #11 - Berger - 14º - 9º
BEL - #12 - Johansson - 17º - ab: turbo
SAN - #11 - Berger - 12º - ab: motor
SAN - #12 - Johansson - 13º - ab: acidente
FRA - #11 - Berger - 6º - ab: suspensão
FRA - #12 - Johansson - 10º - 7º
MON - #11 - Berger - 2º - ab: câmbio
MON - #12 - Johansson - 9º - 8º
CAN - #11 - Berger - 9º - 9º
CAN - #12 - Johansson - 14º - 7º
LEU - #11 - Berger - 14º - 4º
LEU - #12 - Johansson - 15º - 7º
DAL - #11 - Berger - 26º - ab: suspensão
DAL - #12 - Johansson - 27º - nq
GBR - #11 - Berger - 16º - ab: bomba de água
GBR - #12 - Johansson - 18º - ab: pane elétrica
ALE - #11 - Berger - 13º - 13º(turbo)
ALE - #12 - Johansson - 11º - ab: transmissão
AUT - #11 - Berger - 18º - ab: acidente
AUT - #12 - Johansson - 17º - ab: acidente
HOL - #11 - Berger - 10º - 6º
HOL - #12 - Johansson - 17º - 7º
ITA - #11 - Berger - 10º - ab: pressão do óleo
ITA - #12 - Johansson - 11º - ab: motor
EUR - #11 - Berger - 18º - ab: acidente
EUR - #12 - Johansson - 19º - 10º
POR - #11 - Berger - 12º - 6º
POR - #12 - Johansson - 16º - ab: motor


1985

BRA - #11 - Berger - 19º - 10º
BRA - #12 - Fabi - 16º - 11º
POR - #11 - Berger - 18º - 3º
POR - #12 - Fabi - 21º - 9º
SAN - #11 - Berger - 12º - 16º(pane elétrica)
SAN - #12 - Fabi - 13º - 12º
MON - #11 - Berger - 14º - ab: suspensão
MON - #12 - Fabi - 15º - ab: motor
CAN - #11 - Berger - 11º - 9º
CAN - #12 - Fabi - 12º - ab: motor
EUA - #11 - Berger - 10º - ab: injeção
EUA - #12 - Fabi - 21º - 11º
FRA - #11 - Berger - 20º - ab: câmbio
FRA - #12 - Fabi - 24º - ab: suspensão
GBR - #11 - Berger - 13º - ab: transmissão
GBR - #12 - Fabi - 20º - ab: transmissão
ALE - #11 - Berger - 17º - ab: motor
ALE - #12 - Fabi - 18º - ab: transmissão
AUT - #11 - Berger - 14º - ab: acidente
AUT - #12 - Fabi - 15º - ab: suspensão
HOL - #11 - Berger - 22º - ab: motor
HOL - #12 - Fabi - 20º - ab: motor
ITA - #11 - Berger - 12º - ab: escapamento
ITA - #12 - Fabi - 14º - ab: diferencial
BEL - #11 - Berger - 16º - 7º
BEL - #12 - Fabi - 15º - ab: turbo
EUR - #11 - Berger - 16º - 10º
EUR - #12 - Fabi - 17º - 11º
AFS - #11 - Berger - 20º - 11º
AFS - #12 - Fabi - 19º - 10º
AUS - #11 - Berger - 11º - ab: transmissão
AUS - #12 - Fabi - 22º - 6º


1986

BRA - #11 - De Angelis -
BRA - #12 - Brundle -
ESP - #11 - De Angelis -
ESP - #12 - Brundle -
SAN - #11 - De Angelis -
SAN - #12 - Brundle -
MON - #11 - De Angelis -
MON - #12 - Brundle -
BEL - #11 - De Angelis -
BEL - #12 - Brundle -
CAN - #11 - De Angelis -
CAN - #12 - Brundle -
EUA - #11 - De Angelis -
EUA - #12 - Brundle -
FRA - #11 - De Angelis -
FRA - #12 - Brundle -
GBR - #11 - De Angelis -
GBR - #12 - Brundle -
ALE - #11 - De Angelis -
ALE - #12 - Brundle -
HUN - #11 - De Angelis -
HUN - #12 - Brundle -
AUT - #11 - De Angelis -
AUT - #12 - Brundle -
ITA - #11 - De Angelis -
ITA - #12 - Brundle -
POR - #11 - De Angelis -
POR - #12 - Brundle -
MEX - #11 - De Angelis -
MEX - #12 - Brundle -  
AUS - #11 - De Angelis -
AUS - #12 - Brundle -


Última edição por Daniel King em 26/10/2016, 20:58, editado 13 vez(es)
avatar
Daniel King

Mensagens : 327
Data de inscrição : 19/12/2012
Idade : 96
Localização : Glasgow, Escócia

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/danielantoniofelicianodegiuli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Staffs da Tyrant

Mensagem  Daniel King em 24/11/2013, 14:15

1973

Ron Tauranac
47 anos, australiano

Freios: 7
Suspensão: 7
Câmbio: 7
Aerodinâmica: 8
Leveza: 8


1974

Tony Southgate
33 anos, britânico

Freios: 7
Suspensão: 9
Câmbio: 8
Aerodinâmica: 7
Leveza: 8

Robin Herd
34 anos, britânico

Freios: 8
Suspensão: 8
Câmbio: 7
Aerodinâmica: 7
Leveza: 9

Mario Andretti
33 anos, norte-americano

Habilidade: 8
Agressividade: 7
Consistência: 9
Sorte: 5
Inteligência: 8


1975

Gordon Murray
28 anos, sulafricano

Freios: 8
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 9
Leveza: 9

Carlo Chiti
50 anos, italiano
motores aspirados

Potência: 9
Durabilidade: 6
Leveza: 5

François Cevert
30 anos, francês

Habilidade: 8
Agressividade: 7
Consistência: 8
Sorte: 6
Inteligência: 8


1976

Gordon Murray
29 anos, sulafricano

Freios: 8
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 9
Leveza: 9

Carlo Chiti
51 anos, italiano
motores aspirados

Potência: 9
Durabilidade: 6
Leveza: 6

François Cevert
31 anos, francês

Habilidade: 8
Agressividade: 7
Consistência: 8
Sorte: 6
Inteligência: 8

René Arnoux
27 anos, francês

Habilidade: 8
Agressividade: 9
Consistência: 7
Sorte: 5
Inteligência: 7


1977

Gordon Murray
30 anos, sulafricano

Freios: 8
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 9
Leveza: 9

Carlo Chiti
52 anos, italiano
motores aspirados

Potência: 9
Durabilidade: 6
Leveza: 6

François Cevert
32 anos, francês

Habilidade: 8
Agressividade: 7
Consistência: 8
Sorte: 6
Inteligência: 8

Jack Ickx
31 anos, belga

Habilidade: 8
Agressividade: 8
Consistência: 8
Sorte: 5
Inteligência: 8


1978

Gordon Murray
31 anos, sulafricano

Freios: 8
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 9
Leveza: 9

Carlo Chiti
53 anos, italiano
motores aspirados

Potência: 9
Durabilidade: 8
Leveza: 7

François Cevert
33 anos, francês

Habilidade: 8
Agressividade: 7
Consistência: 8
Sorte: 6
Inteligência: 8

Jean-Pierre Jarier
31 anos, francês

Habilidade: 7
Agressividade: 8
Consistência: 8
Sorte: 4
Inteligência: 8

Hector Rebaque
21 anos, mexicano

Habilidade: 5
Agressividade: 7
Consistência: 8
Sorte: 4
Inteligência: 6


1979

Geoff Aldridge
meia-idade, britânico

Freios: 9
Suspensão: 7
Câmbio: 7
Aerodinâmica: 7
Leveza: 7

Neil Oatley
27 anos, britânico

Freios: 6
Suspensão: 8
Câmbio: 7
Aerodinâmica: 9
Leveza: 7

Carlo Chiti
54 anos, italiano
motores aspirados

Potência: 9
Durabilidade: 7
Leveza: 7

Franco Rocchi
54 anos, italiano
motores aspirados

Potência: 9
Durabilidade: 7
Leveza: 7

James Hunt
31 anos, britânico

Habilidade: 8
Agressividade: 9
Consistência: 7
Sorte: 5
Inteligência: 7

Bruno Giacomelli
26 anos, italiano

Habilidade: 7
Agressividade: 8
Consistência: 6
Sorte: 4
Inteligência: 8

Hans-Joachim Stuck
28 anos, alemão

Habilidade: 6
Agressividade: 8
Consistência: 8
Sorte: 4
Inteligência: 7


1980

Neil Oatley
28 anos, britânico

Freios: 6
Suspensão: 8
Câmbio: 7
Aerodinâmica: 9
Leveza: 7

Colin Chapman
52 anos, britânico

Freios: 8
Suspensão: 8
Câmbio: 8
Aerodinâmica: 10
Leveza: 8

Franco Rocchi
55 anos, italiano
motores aspirados

Potência: 8
Durabilidade: 9
Leveza: 9

James Hunt
31 anos, britânico

Habilidade: 8
Agressividade: 9
Consistência: 7
Sorte: 5
Inteligência: 7
Chuva: 9

Riccardo Patrese
25 anos, italiano

Habilidade: 8
Agressividade: 8
Consistência: 8
Sorte: 5
Inteligência: 7
Chuva: 9


1981

Colin Chapman
52 anos, britânico

Freios: 8
Suspensão: 8
Câmbio: 8
Aerodinâmica: 10
Leveza: 8

David North
meia-idade, britânico

Freios: 7
Suspensão: 7
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 7
Leveza: 7

Brian Hart
44 anos, britânico
motores turbo

Potência: 8
Durabilidade: 7
Leveza: 9

James Hunt
32 anos, britânico

Habilidade: 8
Agressividade: 9
Consistência: 8
Sorte: 5
Inteligência: 7
Chuva: 9

Stefan Johansson
24 anos, sueco

Habilidade: 7
Agressividade: 7
Consistência: 8
Sorte: 5
Inteligência: 7
Chuva: 7


1982

Colin Chapman
53 anos, britânico

Freios: 8
Suspensão: 8
Câmbio: 8
Aerodinâmica: 10
Leveza: 8

Mauro Forghieri
46 anos, italiano

Freios: 8
Suspensão: 10
Câmbio: 8
Aerodinâmica: 8
Leveza: 8

Paul Rosche
47 anos, alemão
motores turbo

Potência: 10
Durabilidade: 7
Leveza: 9

James Hunt
34 anos, britânico

Habilidade: 8
Agressividade: 9
Consistência: 8
Sorte: 5
Inteligência: 7
Chuva: 9

Stefan Johansson
25 anos, sueco

Habilidade: 7
Agressividade: 7
Consistência: 8
Sorte: 5
Inteligência: 7
Chuva: 7


1983

Mauro Forghieri
47 anos, italiano

Freios: 8
Suspensão: 10
Câmbio: 8
Aerodinâmica: 8
Leveza: 8

Michel Beaujon
32 anos, francês

Freios: 6
Suspensão: 7
Câmbio: 7
Aerodinâmica: 8
Leveza: 9

Alan Jones
36 anos, australiano

Habilidade: 8
Agressividade: 7
Consistência: 9
Sorte: 5
Inteligência: 9
Chuva: 8

Stefan Johansson
26 anos, sueco

Habilidade: 7
Agressividade: 8
Consistência: 8
Sorte: 5
Inteligência: 7
Chuva: 7


1984

Mauro Forghieri
48 anos, italiano

Freios: 8
Suspensão: 9
Câmbio: 7
Aerodinâmica: 7
Leveza: 8

David North
32 anos, britânico

Freios: 7
Suspensão: 7
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 7
Leveza: 8

Gordon Kimball
31 anos, americano

Freios: 7
Suspensão: 7
Câmbio: 8
Aerodinâmica: 9
Leveza: 8

Carlo Chiti
59 anos, italiano
motores turbo

Potência: 9
Durabilidade: 6
Leveza: 8

Gerhard Berger
24 anos, austríaco

Habilidade: 8
Agressividade: 9
Consistência: 8
Sorte: 5
Inteligência: 7
Chuva: 8

Stefan Johansson
27 anos, sueco

Habilidade: 7
Agressividade: 8
Consistência: 9
Sorte: 5
Inteligência: 7
Chuva: 7


1985

Dave Wass
37 anos, britânico

Freios: 8
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 8
Leveza: 8

Gordon Kimball
32 anos, americano

Freios: 7
Suspensão: 7
Câmbio: 8
Aerodinâmica: 9
Leveza: 8

Michel Tétu
44 anos, francês

Freios: 7
Suspensão: 6
Câmbio: 7
Aerodinâmica: 8
Leveza: 9

Carlo Chiti
60 anos, italiano
motores turbo

Potência: 8
Durabilidade: 6
Leveza: 9

Gerhard Berger
25 anos, austríaco

Habilidade: 8
Agressividade: 9
Consistência: 8
Sorte: 5
Inteligência: 7
Chuva: 8

Teo Fabi
29 anos, italiano

Habilidade: 7
Agressividade: 8
Consistência: 9
Sorte: 3
Inteligência: 8
Chuva: 7


1986

Harvey Postlethwaite
41 anos, britânico

Freios: 9
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 8
Leveza: 8

Antonio Tomaini
48 anos, italiano
motores turbo

Potência: 9
Durabilidade: 7
Leveza: 9

Elio de Angelis
27 anos, italiano

Habilidade: 8
Agressividade: 7
Consistência: 10
Sorte: 4
Inteligência: 8
Chuva: 8

Martin Brundle
26 anos, britânico

Habilidade: 7
Agressividade: 7
Consistência: 9
Sorte: 5
Inteligência: 8
Chuva: 6


Última edição por Daniel King em 26/10/2016, 20:56, editado 20 vez(es)
avatar
Daniel King

Mensagens : 327
Data de inscrição : 19/12/2012
Idade : 96
Localização : Glasgow, Escócia

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/danielantoniofelicianodegiuli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Equipamentos da Tyrant

Mensagem  Daniel King em 24/11/2013, 15:04

1974

Chassi: Tyrant T174 (1 unidade)

Freios: 8 (Lockhead)
Suspensão: 9
Câmbio: 8 (Hewland)
Aerodinâmica: 8
Leveza: 9
Durabilidade: 8

Projetista: Ron Tauranac
Alterações: Tony Southgate / Robin Herd

Motor: Ford Cosworth DFV

Configuração: 3.0 V8

Potência: 8
Durabilidade: 9
Leveza: 8
Consumo: 1,7 km/l

Projetista: Keith Duckworth
Alterações:

Pneus: Goodyear

Slick:
Aderência no seco: 9
Aderência no molhado: 1
Durabilidade: 9

Chuva:
Aderência no seco: 1
Aderência no molhado: 9
Durabilidade: 1 (1 com pista seca)


1975

Chassi: Tyrant T174 (1 unidade)

Freios: 8 (Lockhead)
Suspensão: 8
Câmbio: 8 (Hewland)
Aerodinâmica: 7
Leveza: 8
Durabilidade: 8

Projetista: Ron Tauranac
Alterações: Tony Southgate / Robin Herd

Motor: Ford Cosworth DFV

Configuração: 3.0 V8

Potência: 9
Durabilidade: 9
Leveza: 8
Consumo: 1,5 km/l

Projetista: Keith Duckworth
Alterações: Carlo Chiti

Pneus: Goodyear

Slick:
Aderência no seco: 10
Aderência no molhado: 1
Durabilidade: 8

Chuva:
Aderência no seco: 1
Aderência no molhado: 10
Durabilidade: 9 (8 com pista pouco molhada, 1 com pista seca)


1976

Chassi: Tyrant T176 (1 unidade)

Freios: 8 (Lockhead)
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 9
Leveza: 9
Durabilidade: 9

Projetista: Gordon Murray
Alterações:

Motor: Ford Cosworth DFV

Configuração: 3.0 V8

Potência: 9
Durabilidade: 9
Leveza: 8
Consumo: 1,5 km/l

Projetista: Keith Duckworth
Alterações: Carlo Chiti

Pneus: Goodyear

Slick:
Aderência no seco: 10
Aderência no molhado: 1
Durabilidade: 8

Chuva:
Aderência no seco: 1
Aderência no molhado: 10
Durabilidade: 9 (8 com pista pouco molhada, 1 com pista seca)


1977

Chassi: Tyrant T176 (2 unidades)

Freios: 8 (Lockhead)
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 9
Leveza: 9
Durabilidade: 9

Projetista: Gordon Murray
Alterações:

Motor: Ford Cosworth DFV

Configuração: 3.0 V8

Potência: 9
Durabilidade: 8
Leveza: 8
Consumo: 1,5 km/l

Projetista: Keith Duckworth
Alterações: Carlo Chiti

Pneus: Goodyear

Slick:
Aderência no seco: 10
Aderência no molhado: 1
Durabilidade: 1

Chuva:
Aderência no seco: 1
Aderência no molhado: 10
Durabilidade: 9 (8 com pista pouco molhada, 1 com pista seca)


1978

Chassi: Tyrant T178 (2 unidades)

Freios: 8
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 9
Leveza: 9
Durabilidade: 9

Projetista: Gordon Murray
Alterações:

Motor: Ford Cosworth DFV

Configuração: 3.0 V8

Potência: 9
Durabilidade: 9
Leveza: 8
Consumo: 1,8 km/l

Projetista: Keith Duckworth
Alterações: Carlo Chiti

Pneus: Goodyear

Slick:
Aderência no seco: 10
Aderência no molhado: 1
Durabilidade: 8

Chuva:
Aderência no seco: 3
Aderência no molhado: 10
Durabilidade: 9 (8 com pista pouco molhada, 1 com pista seca)


1979

Chassi: Tyrant T179 (2 unidades)

Freios: 9
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 9
Leveza: 9
Durabilidade: 9

Projetista: Gordon Murray
Alterações: Geoff Aldridge

Motor: Ford Cosworth DFV

Configuração: 3.0 V8

Potência: 8
Durabilidade: 9
Leveza: 8
Consumo: 1,6 km/l

Projetista: Keith Duckworth
Alterações: Carlo Chiti

Pneus: Goodyear

Slick:
Aderência no seco: 10
Aderência no molhado: 1
Durabilidade: 8

Chuva:
Aderência no seco: 3
Aderência no molhado: 10
Durabilidade: 8 (7 com pista pouco molhada, 1 com pista seca)


1980

Chassi: Tyrant T179 (2 unidades)

Freios: 9
Suspensão: 8
Câmbio: 8
Aerodinâmica: 9
Leveza: 8
Durabilidade: 8

Projetista: Gordon Murray
Alterações: Geoff Aldridge / Neil Oatley

Motor: Ford Cosworth DFV

Configuração: 3.0 V8

Potência: 8
Durabilidade: 9
Leveza: 8
Consumo: 1,8 km/l

Projetista: Keith Duckworth
Alterações: Franco Rocchi

Pneus: Goodyear

Slick:
Aderência com pista seca: 10
Aderência com pista levemente molhada: 8
Aderência com pista pouco molhada: 6
Aderência com pista molhada: 0
Durabilidade com pista seca/levemente molhada: 8
Durabilidade com pista pouco molhada/molhada: 10

Chuva:
Aderência com pista seca: 3
Aderência com pista levemente molhada: 8
Aderência com pista pouco molhada: 9
Aderência no molhado: 10
Durabilidade com pista molhada: 8
Durabilidade com pista pouco molhada: 7
Durabilidade com pista levemente molhada: 5
Durabilidade com pista seca: 1


1981

Chassi: Tyrant T181 (2 unidades)

Freios: 8
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 10
Leveza: 8
Durabilidade: 9

Projetista: Colin Chapman
Alterações: David North

Motor: Hart 415T

Configuração: 1.5 L4 turbo

Potência: 8
Durabilidade: 7
Leveza: 9
Consumo: 1,6 km/l

Projetista: Brian Hart
Alterações:

Pneus: Pirelli

Slick:
Aderência com pista seca: 9,5
Aderência com pista levemente molhada: 7,5
Aderência com pista pouco molhada: 5,5
Aderência com pista molhada: 0[/b]
Durabilidade com pista seca/levemente molhada: 9
Durabilidade com pista pouco molhada/molhada: 10

Chuva:
Aderência com pista seca: 3
Aderência com pista levemente molhada: 7
Aderência com pista pouco molhada: 8
Aderência no molhado: 9
Durabilidade com pista molhada: 9
Durabilidade com pista pouco molhada: 8
Durabilidade com pista levemente molhada: 6
Durabilidade com pista seca: 1

Pneus: Goodyear

Slick:

Aderência com pista seca: 9,5 (+0,5 [AUT/HOL/ITA], +1 [CAN/LVE])
Aderência com pista levemente molhada: 7,5 (+0,5 [AUT/HOL/ITA], +1 [CAN/LVE])
Aderência com pista pouco molhada: 5,5 (+0,5 [AUT/HOL/ITA], +1 [CAN/LVE])
Aderência com pista molhada: 0
Durabilidade com pista seca/levemente molhada: 8
Durabilidade com pista pouco molhada/molhada: 10

Chuva:

Aderência com pista seca: 3
Aderência com pista levemente molhada: 7,5 (+0,5 [AUT/HOL/ITA], +1 [CAN/LVE])
Aderência com pista pouco molhada: 8,5 (+0,5 [AUT/HOL/ITA], +1 [CAN/LVE])
Aderência com pista molhada: 9,5 (+0,5 [AUT/HOL/ITA], +1 [CAN/LVE])
Durabilidade com pista molhada: 8
Durabilidade com pista pouco molhada: 7
Durabilidade com pista levemente molhada: 5
Durabilidade com pista seca: 1


1982

Chassi: Tyrant T181 (2 unidades)

Freios: 8
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 10
Leveza: 8
Durabilidade: 9

Projetista: Colin Chapman
Alterações: David North / Mauro Forghieri

Motor: Hart 415T

Configuração: 1.5 L4 turbo

Potência: 9
Durabilidade: 7
Leveza: 9
Consumo: 1,5 km/l

Fabricante: Brian Hart
Alterações: Paul Rosche

Pneus: Goodyear

Classificação:
Aderência com pista seca: 9,7
Aderência com pista levemente molhada: 7,7
Aderência com pista pouco molhada: 5,7
Aderência com pista molhada: 0
Durabilidade com pista seca/levemente molhada: 1
Durabilidade com pista pouco molhada/molhada: 1

Slick:
Aderência com pista seca: 9
Aderência com pista levemente molhada: 8
Aderência com pista pouco molhada: 5
Aderência com pista molhada: 0
Durabilidade com pista seca/levemente molhada: 8
Durabilidade com pista pouco molhada/molhada: 10

Chuva:
Aderência com pista seca: 2
Aderência com pista levemente molhada: 8
Aderência com pista pouco molhada: 9
Aderência com pista molhada: 10
Durabilidade com pista molhada: 8
Durabilidade com pista pouco molhada: 7
Durabilidade com pista levemente molhada: 5
Durabilidade com pista seca: 1


1983

Chassi: Tyrant T183 "Chapman Dream" (2 unidades)

Freios: 8
Suspensão: 10
Câmbio: 8
Aerodinâmica: 10
Leveza: 9
Durabilidade: 9

Projetista: Colin Chapman
Alterações: Mauro Forghieri / Michel Beaujon

Motor: Tyrant Rosche-P1 (8 unidades)

Configuração: 1.5 L4 turbo

Potência: 10
Durabilidade: 7
Leveza: 9
Consumo: 1,4 km/l

Projetista: Paul Rosche
Alterações:

Pneus: Goodyear

Classificação:

Aderência: 10
Durabilidade: 1

Slick Mole:

Aderência: 9
Durabilidade: 4

Slick Duro:

Aderência: 8
Durabilidade: 8

Chuva:

Aderência: 10
Durabilidade: 9


1984

Chassi: Tyrant T184 (2 unidades)

Freios: 8
Suspensão: 10
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 8
Leveza: 8
Durabilidade: 9

Projetista: Mauro Forghieri
Alterações: David North

Motor: Hart 415T

Configuração: 1.5 L4 turbo

Potência: 9
Durabilidade: 7
Leveza: 9
Consumo: 1,6 km/l

Fabricante: Brian Hart
Alterações: Carlo Chiti

Pneus: Goodyear

Classificação:

Aderência: 10
Durabilidade: 1

Slick Mole:

Aderência: 8,8
Durabilidade: 5

Slick Duro:

Aderência: 8
Durabilidade: 9

Chuva:

Aderência: 10
Durabilidade: 9


1985

Chassi: Tyrant T185 (2 unidades)

Freios: 8
Suspensão: 9
Câmbio: 8 (Hewland)
Aerodinâmica: 8
Leveza: 9
Durabilidade: 8

Projetista: Mauro Forghieri
Alterações: Gordon Kimball e Michel Tétu

Motor: BMW M12/13

Configuração: 1.5 L4 turbo

Potência: 9
Durabilidade: 7
Leveza: 9
Consumo: 1,5 km/l

Fabricante: Paul Rosche
Alterações:

Pneus: Goodyear

Classificação:

Aderência: 10
Durabilidade: 1

Slick Mole:

Aderência: 8,7
Durabilidade: 5

Slick Duro:

Aderência: 6,7
Durabilidade: 9

Chuva:

Aderência: 10
Durabilidade: 9


1986

Chassi: Tyrant T186 (2 unidades)

Freios: 9
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 8
Leveza: 9
Durabilidade: 9

Projetista: Dave Wass
Alterações: Michel Tétu e Harvey Postlethwaite


Motor: Renault EF15B

Configuração: 1.5 V6 turbo

Potência: 9
Durabilidade: 7
Leveza: 9
Consumo: 1,8 km/l

Fabricante: Jean-Jacques His
Alterações: Antonio Tomaini

Pneus: Goodyear

Classificação:

Aderência: 10
Durabilidade: 1

Slick Mole:

Aderência: 8,5
Durabilidade: 7

Slick Duro:

Aderência: 6,5
Durabilidade: 9

Chuva:

Aderência: 10
Durabilidade: 9


1987

Chassi: Tyrant T187 (1 unidade)

Freios: 9
Suspensão: 8
Câmbio: 9
Aerodinâmica: 8
Leveza: 8
Durabilidade: 8

Projetista: Harvey Postlethwaite
Alterações:


Legendas

atributos que podem ser melhorados em até 2 pontos.
atributos que podem ser melhorados em apenas 1 ponto.
atributos que não podem mais ser melhorados.
atributos que não tem permissão para melhorias.
* Previsão[/b]


Última edição por Daniel King em 26/10/2016, 20:55, editado 8 vez(es)
avatar
Daniel King

Mensagens : 327
Data de inscrição : 19/12/2012
Idade : 96
Localização : Glasgow, Escócia

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/danielantoniofelicianodegiuli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Upgrades da Tyrant

Mensagem  Daniel King em 11/10/2016, 21:56

1973

Mês 09 - Construção do chassi Tyrant T174 (s/ câmbio e freios), Ron Tauranac.
Mês 10 - Construção do chassi Tyrant T174 (s/ câmbio e freios), Ron Tauranac.
Mês 11 - Construção do chassi Tyrant T174 (s/ câmbio e freios), Ron Tauranac.
Mês 12 - Construção do chassi Tyrant T174 (s/ câmbio e freios), Ron Tauranac


1974

Mês 03 - Suspensão +1 de 8 pra 9 no Tyrant T174, Tony Southgate.
Mês 05 - Férias, Tony Southgate.
Mês 05 - Leveza +1 de 8 pra 9 no Tyrant T174, Robin Herd.


1975

Mês 01 - Potência +1 de ? pra ? no Ford Cosworth DFV, Carlo Chiti.
Mês 04 - Construção do chassi Tyrant T176 (s/ freios), Gordon Murray.
Mês 05 - Construção do chassi Tyrant T176 (s/ freios), Gordon Murray.
Mês 06 - Construção do chassi Tyrant T176 (s/ freios), Gordon Murray.
Mês 07 - Construção do chassi Tyrant T176 (s/ freios), Gordon Murray.
Mês 11 - Cópia de chassi, Tyrant T176.
Mês 12 - Férias, Gordon Murray.


1976

Mês 01 - Potência +1 de 7 pra 8 no Ford Cosworth DFV, Carlo Chiti.
Mês 02 - Potência +1 de 8 pra 9 no Ford Cosworth DFV, Carlo Chiti.
Mês 11 - Férias, Gordon Murray
Mês 12 - Aerodinâmica +1 de 8 pra 9 no Tyrant T176, Gordon Murray.


1977

Mês 01 - Potência +1 de 7 pra 8 no Ford Cosworth DFV, Carlo Chiti.
Mês 02 - Potência +1 de 8 pra 9 no Ford Cosworth DFV, Carlo Chiti.
Mês 03 - Câmbio +1 de 8 pra 9 no Tyrant T176, Gordon Murray
Mês 04 - Suspensão +1 de 7 pra 8 no Tyrant T176, Gordon Murray
Mês 05 - Leveza +1 de 8 pra 9 no Tyrant T176, Gordon Murray
Mês 06 - Férias, Gordon Murray.
Mês 09 - Construção do chassi Tyrant T178, Gordon Murray.
Mês 10 - Construção do chassi Tyrant T178, Gordon Murray.
Mês 11 - Construção do chassi Tyrant T178, Gordon Murray.
Mês 12 - Construção do chassi Tyrant T178, Gordon Murray.


1978

Mês 01 - Potência +1 de 8 pra 9 no Ford Cosworth DFV, Carlo Chiti.
Mês 09 - Construção do chassi Tyrant T179, Gordon Murray.
Mês 10 - Construção do chassi Tyrant T179, Gordon Murray.
Mês 11 - Construção do chassi Tyrant T179, Gordon Murray.
Mês 12 - Construção do chassi Tyrant T179, Gordon Murray.


1979

Mês 01 - Cópia de chassi, Tyrant T179.
Mês 01 - Potência +1 de 8 pra 9 no Ford Cosworth DFV, Carlo Chiti.
Mês 02 - Freios +1 de 8 pra 9 no Tyrant T179, Geoff Aldridge.
Mês 11 - Freios +1 de 8 pra 9 no Tyrant T179, Geoff Aldridge.
Mês 10 - Férias, Geoff Aldridge.
Mês 11 - Férias, Carlo Chiti.
Mês 12 - Compra de contrato, Neil Oatley (Williams).
Mês 12 - Compra de contrato, Franco Rocchi (Biscazzi).
Mês 12 - Venda de contrato, Geoff Aldridge (Ferrari).
Mês 12 - Venda de contrato, Carlo Chitti (Biscazzi).
Mês 12 - Suspensão +1 de 7 pra 8 no Tyrant T179, Neil Oatley.


1980

Mês 01 - Aerodinâmica +1 de 8 pra 9 no Tyrant T179, Neil Oatley.
Mês 02 - Potência +1 de 7 pra 8 no Ford Cosworth DFV, Franco Rocchi.
Mês 09 - Compra de contrato, Colin Chapman (Williams).
Mês 09 - Venda de contrato, Franco Rocchi (Williams).
Mês 09 - Construção do chassi Tyrant T181, Colin Chapman.
Mês 10 - Construção do chassi Tyrant T181, Colin Chapmany.
Mês 11 - Construção do chassi Tyrant T181, Colin Chapman.
Mês 12 - Construção do chassi Tyrant T181, Colin Chapman.
Mês 12 - Venda de contrato, Neil Oatley (Terrible).


1981

Mês 01 - Cópia de chassi, Tyrant T181.
Mês 01 - Câmbio +1 de 8 pra 9 no Tyrant T181, David North.
Mês 11 - Câmbio +1 de 8 pra 9 no Tyrant T181, David North.
Mês 12 - Aerodinâmica +1 de 9 pra 10 no Tyrant T181, Colin Chapman.


1982

Mês 01 - Suspensão +1 de 7 pra 8 no Tyrant T181, Colin Chapman.
Mês 02 - Durabilidade +1 de 6 pra 7 no Hart 415T, Paul Rosche.
Mês 03 - Leveza +1 de 7 pra 8 no Tyrant T181, Colin Chapman.
Mês 04 - Construção do chassi Tyrant T183 "Chapman Dream", Colin Chapman.
Mês 05 - Construção do chassi Tyrant T183 "Chapman Dream", Colin Chapman.
Mês 06 - Construção do chassi Tyrant T183 "Chapman Dream", Colin Chapman.
Mês 07 - Construção do chassi Tyrant T183 "Chapman Dream", Colin Chapman.
Mês 08 - Compra de contrato, Mauro Forghieri (Biscazzi).
Mês 08 - Venda de contrato, Colin Chapman (Biscazzi).
Mês 08 - Freios +1 de 7 pra 8 no Tyrant T181, Mauro Forghieri.
Mês 09 - Construção do motor Tyrant Rosche-P1, Paul Rosche.
Mês 10 - Construção do motor Tyrant Rosche-P1, Paul Rosche.
Mês 11 - Construção do motor Tyrant Rosche-P1, Paul Rosche.
Mês 12 - Construção do motor Tyrant Rosche-P1, Paul Rosche.
Mês 12 - Cópia de chassi, Tyrant T183 "Chapman Dream".


1983

Mês 01 - Suspensão +1 de 8 pra 9 no Tyrant T183 "Chapman Dream", Mauro Forghieri.
Mês 02 - Suspensão +1 de 8 pra 9 no Tyrant T183 "Chapman Dream", Mauro Forghieri.
Mês 03 - Suspensão +1 de 9 pra 10 no Tyrant T183 "Chapman Dream", Mauro Forghieri.
Mês 04 - Suspensão +1 de 9 pra 10 no Tyrant T183 "Chapman Dream", Mauro Forghieri.
Mês 05 - Leveza +1 de 8 pra 9 no Tyrant T183 "Chapman Dream", Michel Beaujon.
Mês 05 - Cópia de motor, 1 lote, Tyrant Rosche-P1.
Mês 06 - Leveza +1 de 8 pra 9 no Tyrant T183 "Chapman Dream", Michel Beaujon.
Mês 07 - Construção do chassi Tyrant T184, Mauro Forghieri.
Mês 08 - Construção do chassi Tyrant T184, Mauro Forghieri.
Mês 09 - Construção do chassi Tyrant T184, Mauro Forghieri.
Mês 10 - Construção do chassi Tyrant T184, Mauro Forghieri.
Mês 11 - Construção do chassi Tyrant T184, Mauro Forghieri.
Mês 12 - Construção do chassi Tyrant T184, Mauro Forghieri.


1984

Mês 01 - Câmbio +1 de 8 pra 9 no Tyrant T184, David North.
Mês 01 - Cópia de chassi, Tyrant T184.
Mês 02 - Câmbio +1 de 8 pra 9 no Tyrant T184, David North.
Mês 02 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 7 para 8.
Mês 03 - Potência +1 de 8 pra 9 no Hart 415T, Carlo Chiti.
Mês 03 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 7 para 8.
Mês 04 - Potência +1 de 8 pra 9 no Hart 415T, Carlo Chiti.
Mês 04 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 7 para 8.
Mês 05 - Construção do chassi Tyrant T185, Mauro Forghieri.
Mês 05 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 7 para 8.
Mês 06 - Construção do chassi Tyrant T185, Mauro Forghieri.
Mês 06 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 8 para 9.
Mês 07 - Construção do chassi Tyrant T185, Mauro Forghieri.
Mês 07 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 8 para 9.
Mês 08 - Construção do chassi Tyrant T185, Mauro Forghieri.
Mês 08 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 8 para 9.
Mês 09 - Construção do chassi Tyrant T185, Mauro Forghieri.
Mês 09 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 8 para 9.
Mês 10 - Construção do chassi Tyrant T185, Mauro Forghieri.
Mês 10 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 9 para 10.
Mês 11 - Aerodinâmica +1 de 7 pra 8 no Tyrant T185, Gordon Kimball.
Mês 11 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 9 para 10.
Mês 12 - Aerodinâmica +1 de 7 pra 8 no Tyrant T185, Gordon Kimball.
Mês 12 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 9 para 10.
Mês 12 - Venda de contrato, Stefan Johansson (Vector).


1985

Mês 01 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 9 para 10.
Mês 02 - Cópia de chassi, Tyrant T185.
Mês 02 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 9 para 10.
Mês 03 - Leveza +1 de 8 pra 9 no Tyrant T185, Michel Tétu.
Mês 03 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 9 para 10.
Mês 04 - Leveza +1 de 8 pra 9 no Tyrant T185, Michel Tétu.
Mês 04 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 9 para 10.
Mês 05 - Construção do chassi Tyrant T186, Dave Wass.
Mês 05 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Habilidade de 9 para 10.
Mês 06 - Construção do chassi Tyrant T186, Dave Wass.
Mês 06 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Consistência de 9 para 10.
Mês 07 - Construção do chassi Tyrant T186, Dave Wass.
Mês 07 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Consistência de 9 para 10.
Mês 08 - Construção do chassi Tyrant T186, Dave Wass.
Mês 08 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Consistência de 9 para 10.
Mês 09 - Construção do chassi Tyrant T186, Dave Wass.
Mês 09 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Consistência de 9 para 10.
Mês 10 - Construção do chassi Tyrant T186, Dave Wass.
Mês 11 - Leveza +1 de 8 pra 9 no Tyrant T186, Michel Tétu.
Mês 12 - Leveza +1 de 8 pra 9 no Tyrant T186, Michel Tétu.
Mês 12 - Compra do contrato, Harvey Postlethwaite (Savoia).
Mês 12 - Venda do contrato, Michel Tétu (Benetton).
Mês 12 - Venda do contrato, Gerhard Berger (Fittipaldi).
Mês 12 - Rescisão de contrato, Dave Wass.


1986

Mês 01 - Freios +1 de 8 pra 9 no Tyrant T186, Harvey Postlethwaite.
Mês 01 - Cópia de chassi, Tyrant T186.
Mês 01 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Consistência de 9 para 10.
Mês 02 - Freios +1 de 8 pra 9 no Tyrant T186, Harvey Postlethwaite.
Mês 02 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Consistência de 9 para 10.
Mês 03 - Durabilidade +1 de 5 pra 6 no Renault EF15B, Antonio Tomaini.
Mês 03 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Consistência de 9 para 10.
Mês 04 - Durabilidade +1 de 5 pra 6 no Renault EF15B, Antonio Tomaini.
Mês 04 - Treinamento dos Mecânicos (GBR) de Londres em Consistência de 9 para 10.
Mês 05 - Durabilidade +1 de 6 pra 7 no Renault EF15B, Antonio Tomaini.
Mês 06 - Durabilidade +1 de 6 pra 7 no Renault EF15B, Antonio Tomaini.
Mês 07 - Construção do chassi Tyrant T187, Harvey Postlethwaite.
Mês 08 - Construção do chassi Tyrant T187, Harvey Postlethwaite.
Mês 09 - Construção do chassi Tyrant T187, Harvey Postlethwaite.
Mês 10 - Construção do chassi Tyrant T187, Harvey Postlethwaite.
Mês 11 - Construção do chassi Tyrant T187, Harvey Postlethwaite.
Mês 12 - Construção do chassi Tyrant T187, Harvey Postlethwaite.
avatar
Daniel King

Mensagens : 327
Data de inscrição : 19/12/2012
Idade : 96
Localização : Glasgow, Escócia

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/danielantoniofelicianodegiuli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tyrant Racing Team

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum